No dia 28 de fevereiro, em Goiânia, Brasil, uma jovem de 18 anos foi agredida por um policial militar dentro de uma academia. O motivo da violência teria sido o fato de a vítima estar usando o celular em um aparelho de exercícios enquanto a esposa do agressor aguardava para usá-lo.

As câmeras de vigilância da academia registraram o momento em que ocorreu a agressão. Dessa forma, ele foi identificado. No vídeo, é possível ver o rapaz passando a mão na barriga da jovem e, quando ela reage, ele dá um soco em seu rosto.

As pessoas que estavam próximas tentaram ajudá-la, mas foram impedidas pelo homem, que avançou em uma das testemunhas. Todos foram encaminhados para a delegacia.

Segundo a Polícia Militar, a esposa do agressor perguntou à jovem o quanto faltava para ela liberar a máquina que estava usando. Enquanto a mulher terminava seu exercício, o casal teria se incomodado com o fato de a jovem estar usando o celular. Depois que a mulher deixou a máquina, o militar foi atrás da vítima para provocá-la, iniciando uma discussão que terminou em agressões.

A vítima contou que já havia visto o policial na academia, mas não o conhecia. Ela disse que havia informado à esposa do agressor que usava o aparelho, mas estava descansando no intervalo entre as séries de exercícios.

Apesar disso, o policial continuou encarando a jovem mesmo após ela deixar o aparelho. Quando ela se juntou a seus amigos, o agressor se aproximou dela e a agrediu.

Em nota, a Polícia Militar disse que o policial estava de folga e informou que determinou a instauração de um procedimento administrativo para apurar as circunstâncias que envolveram a agressão, além de ter adotado ‘todas as providências cabíveis’.

Imagem de Capa: Reprodução





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!