Somos menores que uma formiguinha na imensidão infinita do universo. Estamos flutuando em meio a bilhões de galáxias, e o número de planetas existentes hoje pode ultrapassar a casa dos sextilhões de unidades. Nosso tempo de vida de alguns anos é muito pouco se comparado aos 13 bilhões de anos de existência do Universo.

Ele não foi criado para nós. Pelo contrário, nós que viemos aqui com uma missão de fazer o Planeta um lugar melhor. Precisamos estar alinhados com o nosso papel de acrescentar algo positivo nesse mundo. Talvez nossa importância para o Universo em seu infinito tempo e espaço seja mínima, mas para o futuro da nossa alma, essa nossa vida é fundamental.

Os problemas começam quando nos dispersamos do verdadeiro sentido da existência, que não tem nada a ver com curtir a vida, embora não seja proibido, mas significa escrever uma linda história nesse planeta, que nos dê orgulho e contribua, nem que seja minimamente, com a humanidade.

A partir do momento que entendemos a importância do nosso papel na formação de um mundo melhor, os problemas se resolvem naturalmente.

Viver sem adversidades não é fácil, mas se você ignorar sua capacidade de discernir quais as atitudes são válidas, a vida será muito mais difícil. Respeite a sua inteligência, siga sua intuição para o bem e as pessoas retornarão a você apenas coisas boas, e o universo proverá milagres, pois ninguém é feliz se não respeitar as 3 premissas básicas da existência.

Primeiro é fundamental ter consciência de que se nesse planeta existe vida, é porque algo de extraordinário foi reservado para a Terra, já que são milhões de fatores agrupados em uma mesma combinação para que o planeta desse certo.

Um erro e, talvez, não fosse mais possível ter vida por aqui.

Pensar no bem comum também é fundamental. A Terra foi feita para funcionar em sociedade. Somos uma única comunidade vivendo em constante interação. Se uma pessoa destoa dessa engrenagem, causa uma disfuncionalidade, por mínima que seja. Precisamos zelar pelo outro, cuidar do próximo. Exalar amor, ser genuinamente generoso e, principalmente, ter empatia, que é a capacidade de entender os sentimentos alheios.

Por fim, cuidar de nós mesmos é primordial para nossa felicidade. Evitar tudo aquilo que nos faz mal emocionalmente e fisicamente também. Nosso corpo é a morada da alma. É sagrado e deve ser tratado como tal. Devemos nos alinhar com o movimento e expansão do universo para escrever nossa linda história de vida.

Quem poderia imaginar que em um vasto mundo repleto de lugares e paisagens incríveis, que em um lugar tomado por corpos físicos e materialidade, também com inúmeras possibilidades de prazer e beleza, nós, seres humanos, tenhamos sido enviados por Deus, justamente, para evoluir a alma…

Por: Luciano Cazz

Imagem de capa: Amarnath Tade de Unsplash

VEJA TAMBÉM




Luciano Cazz
Ator e escritor. Autor do livro "A tempestade depois do arco-íris"e do blog Inspirando Luz.