A arte do pedido de desculpas não é tão simples quanto lavar um prato, diz uma psicóloga clínico para crianças, adolescentes e adultos que educa as pessoas sobre saúde mental.

“Aprender como e quando se desculpar é uma importante habilidade de vida que todas as crianças precisarão para navegar com sucesso nos relacionamentos no futuro”, disse Patrice Berry ao Yahoo Life.

Este processo pode levar tempo. Quando os pais modelam desculpas para seus filhos, eles também dão a eles um roteiro para usar em suas próprias desculpas.

Pedir desculpas às crianças não apenas melhora o relacionamento entre pais e filhos, mas também melhora todos os seus relacionamentos. O ato de pedir desculpas educa as crianças sobre o fato de que todos cometem erros.

“Somos responsáveis pelo impacto de nossas ações”, diz Perry. Quer machuquemos alguém – de propósito ou por acidente – nossos filhos precisam nos ver pedindo desculpas.

“Muitas vezes as pessoas não conseguem fazer as pazes quando há uma falha de comunicação ou quando elas têm boas intenções. O impacto de nossas ações é importante.”

Pedir desculpas também permite que nossos filhos saibam que não há problema em cometer um erro.

Precisamos mostrar às crianças como ser vulneráveis e admitir que estar ‘certo’ não é tão importante quanto ser honesto e autêntico.

Como pedimos desculpas aos nossos filhos?

Parece bastante claro que é uma boa prática pedir desculpas aos nossos filhos, mas agir de acordo com essa prática pode ser mais difícil. Afinal, é difícil para a maioria dos adultos (e crianças) admitir quando estão errados.

A chave, diz Berry, é ter uma conversa recíproca em vez de apenas falar “para” seu filho. “É importante primeiro ouvir a perspectiva de seu filho.”

Ela usa o exemplo de pedir desculpas ao seu filho por se atrasar para buscá-lo em uma atividade. Como pai, você poderia dizer: “Se você está pronto para conversar, estou pronto para ouvir como meu atraso novamente fez você se sentir”. Valide os sentimentos que eles compartilham, como afirmar o fato de que foi assustador para eles.

É importante que os pais assumam seu próprio comportamento sem atribuir qualquer culpa à criança. Por exemplo, se você perder a paciência, seja o dono.

“Não culpe seu filho por sua desregulação emocional”, diz ela. “Por exemplo, [dizendo] ‘Me desculpe por ter gritado com você, mas você simplesmente não parava de fazer esse barulho!’ Você é um adulto e pode ir embora.” Isso prepara nossos filhos para serem capazes de dar desculpas de qualidade sem transferir a culpa para os outros.

Com o tempo, desculpas frequentes e honestas para nossos filhos também fortalecerão seus músculos de desculpas. Quando ocorre uma situação pela qual seu filho deve se desculpar, é importante estar ciente do cenário, bem como do estado emocional de seu filho, sem forçar.

“Espere até que a poeira emocional abaixe mais tarde naquele dia ou mesmo na manhã seguinte”, ela aconselha. “Sente-se com seu filho em uma espécie de solução colaborativa de problemas.”

Berry diz que é importante delinear para as crianças nosso plano para diminuir as chances de repetir nosso erro e ajudá-las a fazer os mesmos planos para si mesmas.

Embora possa parecer difícil pedir desculpas aos nossos filhos e admitir nossos erros, esse é um trabalho crucial para os pais. Isso não apenas fortalece nosso relacionamento, mas também os ajuda a construir relacionamentos saudáveis com outras pessoas no futuro.

Por Yahoo Life

Traduzido e Adaptado por Equipe Sábias Palavras

Imagem de Capa: Pixabay





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!