Passar por uma entrevista de emprego já é bastante estressante por si só. Mas a experiência pode ser ainda mais enervante para as mulheres.

Embora tenhamos progredido muito nos últimos tempos, o sexismo ainda está vivo no local de trabalho e a sala de entrevistas não é exceção – as candidatas precisam lidar com isso antes mesmo de ingressar na empresa.

Para saber mais sobre isso, um usuário do Reddit postou uma pergunta aberta na plataforma: “Que perguntas pessoais estranhas lhe fizeram em uma entrevista de emprego que você acha que eles não estão fazendo a candidatos do sexo masculino?”

Em pouco tempo, a publicação recebeu algumas centenas de respostas, muitas das quais detalham frases grosseiras, ofensivas e totalmente ilegais que os recrutadores lançam às mulheres em “simples” entrevistas.

Pelo menos desta forma se obtêm algumas informações úteis sobre seus colegas em potencial antes de começarem a trabalhar lá.

Mulheres compartilharam as perguntas pessoais mais estranhas que receberam em entrevistas de emprego

#1 “Você está em um relacionamento?”

– “Sim, eu tenho um parceiro.”

“E esse parceiro é…?”

– “… está bem, obrigada.”

#2 “Todos os tipos de perguntas sobre meu estado civil, se/quando pretendo me casar, se/quando pretendo ter filhos e como organizaria a creche para as crianças hipotéticas.

Todas essas perguntas são ilegais onde moro, aliás, e me recusei a respondê-las. Eu não consegui esses empregos, caso isso não fosse óbvio.

Também ouvi várias pessoas admitirem abertamente (fora das entrevistas de emprego) que não gostam de contratar mulheres de uma certa idade (porque TODAS elas engravidam e quem tem dinheiro para esse tipo de confusão – temos o direito de licença parental remunerada e um retorno ao seu cargo anterior aqui) ou mães porque não são confiáveis e não fazem horas extras. A contratação de homens da mesma idade ou pais veio com nenhuma dessas preocupações. Mas ‘eu tenho que entendê-los. Eles precisam ganhar dinheiro. Eles não têm nada contra as mulheres!’.

O fato engraçado: eu não tenho nem quero filhos. Ainda sou ‘punida’ apenas por ter a configuração biológica para fazê-lo.”

#3 “Perguntaram-me se eu era casada e depois perguntaram se eu estaria aberta à ideia de trair meu marido.”

#4 “Eu definitivamente tive as perguntas sobre gravidez/casamento, etc., mas me lembro de uma entrevista que tive com uma empresa aleatória enquanto estava procurando qualquer emprego que pudesse conseguir porque precisava de um emprego, e as pessoas que me entrevistaram eram as proprietárias da empresa e as duas mulheres com quem eu estaria trabalhando.

Depois de passar minhas habilidades, elas me perguntaram se eu estava bem com palavrões, eu disse que sim, então elas me perguntaram se eu era um “floco de neve, porque muitos jovens são hoje em dia”.

Elas também basicamente me disseram que, já que eu estaria trabalhando com muitos homens de meia-idade e mais velhos, eu só precisaria lidar com um leve assédio sexual e que elas não fariam nada sobre isso porque ‘é assim que é sempre foi.’”

#5 “Isso foi durante uma entrevista de saída onde eu estava deixando um emprego tradicional para buscar algo menos tradicional. Meu gerente (homem, 45 anos) me perguntou o que meus pais pensavam sobre minha decisão, certificando-se de que eu tinha permissão para desistir.

Para que conste, estou na casa dos trinta, bem estabelecida na minha área e não tenho qualquer tipo de dependência financeira dos meus pais. Completamente surreal e condescendente.”

#6 “Se minha menstruação era regular. Meu suposto chefe era um cara de 40 anos. Estranho af. Eu tinha 19.”

#7 “Eu tinha um ‘exame médico’ que eu tinha que passar. É basicamente um relatório de história médica e eles têm uma seção só para mulheres: número de gestações, cesarianas, abortos, última menstruação, data do último exame de Papanicolaou e seu resultado. Foi invasivo e desconfortável, me senti violada no final.”

#8 “Eu vejo um anel de noivado, não queira filhos logo, porque eu aconselho você a esperar pelo menos um ano se você conseguir o emprego. Não acho bom treinar você só para você sair de licença maternidade”. Palavras ditas por um recrutador, altamente ilegais. Nada que eu pudesse fazer contra ele com nenhuma prova.

#9 “Alguém me perguntou quanto dinheiro meu marido ganhava.”

#10 “Por que eu fui casada com um árabe/ por que me divorciei dele/ se vai ter problema comigo trabalhando/ se ele virá bombardear o escritório/ terminando com eu não quero uma mãe solteira com um ex-marido árabe trabalhando para mim.

Eu era super qualificada, meu ex era uma pessoa verdadeiramente não-violenta e de família abastada. Era tudo muito preconceituoso. Deixou-me furiosa. Eu não gostaria de trabalhar lá de qualquer maneira.”

#11 “Você tem namorado?”, “Você está planejando engravidar?”. Na mesma entrevista. É ilegal lá perguntar, mas é minha palavra contra eles.

“Como mulher, você acha que será capaz de fazer o trabalho?” “Você vai se sentir confortável em uma equipe só de homens?” Outra entrevista.

#12 “Aos 21 anos, entrevistando para a faculdade de medicina, esse senhor de 80 anos me pergunta por que tenho dois endereços listados. Quando expliquei que um era o meu endereço legal, mas eu estava morando com um dos meus pais no momento (endereço para correspondência) porque estava trabalhando mais perto da casa de um deles.

Ele me fez tantas perguntas sobre o divórcio dos meus pais, apesar de eu mudar de assunto várias vezes, como se isso tivesse algo a ver com minha capacidade de ser médica.

Então ele me fez perguntas éticas e foi um idiota em todas as minhas respostas, dizendo-me agressivamente como minhas opiniões estavam erradas. Falei com um dos caras que o entrevistaram no mesmo dia e eles tiveram uma conversa totalmente normal baseada em seu currículo e inscrição.

Se você está se perguntando se o problema era de fato minha inscrição e não meu gênero, agora sou médica e, através do treinamento, fui eleita a membro da equipe para ter conversas difíceis com as famílias.”

#13 “Onde mais você tem piercings e tatuagens? Talvez alguns que fiquem ‘pegajosos’?” Apontando para seus mamilos.

#14 “Sabe cozinhar? Diga-me como faria este molho. Diga-me a receita do xyz…” Eu estava sendo entrevistado para um cargo de engenheira de software.

#15 “Muitas perguntas sorrateiras sobre quando/se quero começar uma família, como pretendo me vestir para o trabalho (inclusive se planejo usar maquiagem?), o que faria se um cliente do sexo masculino batesse em mim e meu favorito: se me identifico ou não como feminista e como reconciliei isso com minha escolha de carreira. Tão frustrante.”

#16 “Você é casada? Não? Tem um ótimo bar lá embaixo, você quer terminar essa entrevista lá?”

Embora algumas perguntas de entrevista inapropriadas ou ilegais possam ter sido feitas de improviso ou com intenções inocentes de ‘conhecê-la’, é totalmente do seu direito não responder à pergunta.

Você pode declarar que prefere não responder, pode redirecionar a conversa ou perguntar diretamente ‘Isso é relevante para esta posição para a qual estou me candidatando?’ ou ‘Você pode me ajudar a entender como essa pergunta é relevante para o trabalho para o qual estou sendo considerada?’.

Apesar de poder ser intimidante responder dessa maneira, também é importante proteger a si mesma e seus limites, afinal, este pode ser o seu novo local de trabalho.

Imagem de Capa: AntonioDiaz no Adobe Stock

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!