Às vezes, viver na ilusão pode ser mais cômodo do que encarar uma triste realidade. Aliás, é exatamente por isso que nos deixamos nos enganar. Por que muitas verdades doem na alma, esmagam o coração e nos jogam no chão. Então, mesmo sem se dar conta, a pessoa finge que não vê o que está bem claro, nega aquilo que é evidente e deixa-se enganar até por si mesma.

Entretanto, ser ludibriado pela fantasia pode nos levar um desperdício do nosso tempo, porque no mundo da lua não existe vida, e para seguir adiante no mundo real é preciso ter os pés no chão, e quanto mais firmes, mais largos os nossos passos em direção a verdadeira felicidade. Por isso:

1. Não se engane com as pessoas erradas

No fundo a gente sempre sabe quem é quem. Na maioria das vezes, dá para sentir que a pessoa com quem nos relacionamos nos trai. Uma mensagem no celular misteriosa, um período sem atender o telefone ou compromisso suspeito podem ser indícios, mas é no olho no olho que a gente tem certeza. O tom da voz, o olhar que desvia, certo nervosismo. Podemos nem conseguir descrever. É apenas um sentimento de que algo mudou, algo está errado. Isso é intuição, certa ou errada, não a ignore. Ninguém é feliz em um relacionamento de mentira.

O mesmo acontece com os amigos. A gente sabe. Percebe como um colega trata os outros, mas acredita na ilusão de que com a gente vai ser diferente. Fica uma sensação desconfortável o tempo todo, mesmo assim, decide encontrar novamente por carência, solidão, como se uma falsa amizade fosse capaz de fechar qualquer buraco da alma.

2. Não se engane com suas escolhas.

A gente tem todos os motivos para optar por algo que nos parece maravilhoso. Confabulamos e percebemos diversas vantagens. E, muitas vezes, são argumentos consistentes e que fazem total sentido, porém, não o sentido do nosso coração. Racionalizamos para nos enganar e escolhemos aquilo que nos padrões pode ser melhor, mas que para nossa alma não é. Então, a gente opta pelo emprego que paga mais, mas nos faz menos feliz. Pelos amigos que nos proporcionam mais, mas nos fazem menos bem. Vivemos na cidade que nos basta e não na dos nossos sonhos. Casamos com a pessoa certa, não com a qual amamos e que nos faz verdadeiramente feliz. Seguimos os valores impostos pela sociedade e não os nossos próprios e genuínos, entrando em uma vida de ilusão onde a gente finge que é feliz para os outros, mas, definitivamente, não é.

3. Não se engane com ideias erradas

Muitas vezes, deixamo-nos enganar por aquilo que a gente sabe que não é verdade. Pode ser porque temos carinho por uma pessoa e queremos sua cumplicidade, em outras ocasiões porque nos é mais conveniente e nos dá menos trabalho. E mesmo concordando, lá dentro da gente, sabemos que estamos errados. Frequentemente, discutimos e mesmo nos sentindo equivocados, brigamos por uma causa que a gente sabe que de fato não é a nossa. Então, ficamos estagnados em ideias ilusórias que tiram a noção de realidade. As ideologias são criadas pelos homens e nos tiram os pés do chão, porque precisamos negar muitas coisas reais para podermos nos enquadrar nelas.

Ninguém pode ser verdadeiramente feliz se relacionando com a pessoa errada, trabalhando onde não gosta, com tantos falsos amigos. Vivendo em um lugar e sonhando com outro. Acreditando em ideias equivocadas Concorda?

Então, não ignore os sinais. Quando as coisas estiverem dando errado, não se engane, encare e mude. Quando sua intuição lhe disser que não está certo, não se iluda, tire a máscara, pois não são as pessoas, nem suas escolhas ou ideias que garantem a sua felicidade, porque elas podem enganar a sua mente, mas, jamais, o seu coração.

Por: Luciano Cazz

VEJA TAMBÉM




Luciano Cazz
Ator e escritor. Autor do livro "A tempestade depois do arco-íris"e do blog Inspirando Luz.