Tricia Somers, uma mãe solteira, foi diagnosticada com câncer de fígado e infelizmente, com essa doença terminal, a sua maior preocupação era o que aconteceria com seu filho, Wesley de oito anos de idade.

Lamentavelmente, Tricia não tinha nenhum parente que pudesse cuidar de seu filho, pois seus pais já haviam falecido e ela acreditava que outro membro familiar não iria assumir essa grande responsabilidade. Assim a deixando sem opções.

Porém, sua enfermeira oncológica, que por uma grande coincidência se chama Tricia também, aceitou esse “desafio” e assumiu a responsabilidade de adotar Wesley.

A mãe, sentiu uma ligação com Tricia Seaman e também intuitivamente sentiu que poderia confiar nela o seu filho.

Ambas se tornaram bem próximas, pois Somers passou dez dias no Pinnacle Heath Hospital, localizado em Harrisburg, na Pensilvânia.

Após vários testes e tratamentos, ela descobre que estava com câncer de fígado em estado terminal.

Com essa notícia, Somers só tinha algo em mente. Então, ela criou coragem para perguntar logo antes de receber alto no hospital.

Somers descrevia a enfermeira como um “anjo” e sentiu um vínculo instantâneo com ela.

O vínculo foi algo tão positivo na vida dela, que ela disse que se sentia confortada e cercada de amor e apoio, sem Seaman dizer qualquer palavra, um sinal de que estava em boas mãos.

Ela perguntou à sua enfermeira Tricia Seaman: “Quando eu morrer, você e seu marido vão criar meu filho?”.

Inicialmente, a enfermeira não disse “sim” ao pedido. Afinal, elas se conheciam apenas a dez dias e era muito pouco para adquirir tanta responsabilidade.

Obviamente, Seaman se sentiu lisonjeada, porém disse que ia pensar um pouco sobre o assunto.

“Trícia tinha acabado de receber seus exames de laboratório e ela me confrontou e disse: ‘A biópsia voltou e estou em estado terminal, vou morrer’. E então ela me perguntou se Dan e eu criaríamos Wesley quando ela morresse. Fiquei chocada”, lembrou a enfermeira Tricia Seaman.

O destino acabou juntando as duas, já que Seaman e sua família tinham passado pelo processo de se tornarem pais adotivos e já haviam completado a primeira etapa do processo. Assim, tudo se encaixando e parecendo que o universo fez elas se conhecerem.

Logo após pedir a enfermeira para cuidar do seu filho, Somers e Wesley começaram a visitar a família de Seaman, assim para se conhecerem melhor e para ver como seria a relação de seu marido e os seus quatro filhos. Além disso, ajudaria Wesley a se acostumar com um novo ambiente.

Agora só faltava obter a aprovação do marido de Seaman, Daniel.

Surpreendentemente, ele já aceitou. Ele disse a ela que alguém precisava ajudar a mulher em estado terminal, e eles estavam na melhor posição para fazer isso.

Antes do falecimento de Tricia, Seaman e seu marido assinaram os papéis de adoção para se tornarem os tutores legais de Wesley.

Após isso, eles levaram Wesley e Somers para férias em família com suas três filhas adolescentes e o filho de 10 anos. Wesley gostava de ter irmãos com quem sair, e Tricia saboreava cada momento com sua nova família.

Infelizmente, em dezembro de 2014, Tricia faleceu aos 45 anos. No entanto, a enfermeira oncológica nunca esquecerá de sua paciente. Ela a descreveu como sendo “maior que a vida” e, felizmente, Wesley herdou a personalidade divertida de sua mãe.

Seaman escreveu um livro sobre ela chamado God Gave Me You. A enfermeira disse que mesmo que Tricia tenha falecido, ela sempre fará parte de suas vidas.

Imagem de Capa: Tricia Seaman

 

 

 

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!