Fazem 11 anos desde que Jay fez a sua transição de mulher para homem, entretanto, depois de 10 anos em seu novo corpo, percebeu que se sente como uma mulher.

Infelizmente, seu útero e seios já foram removidos, e por isso, ele alega que houve maus conselhos dos profissionais.

Aos 19 anos, a australiana Jay Langadinos, se identificava como homem e tinha certeza disso. Entretanto, como a transição de gênero é uma tarefa difícil, ela preferiu consultar um psiquiatra antes de tomar qualquer decisão que mudaria sua vida completamente.

Foi assim que chegou ao consultório do Dr. Patrick Toohey, que rapidamente, com apenas uma consulta, aprovou a mudança de gênero de Langadinos.

Mas, 11 anos depois que Jay passou de mulher a homem trans, ele confessou estar extremamente arrependido.

Acontece que o rapaz de 31 anos afirma que não sabia das consequências emocionais e sociais que sua mudança de gênero traria. É hoje ele culpa totalmente seu psiquiatra, porque foi “mal aconselhado”.

Desde sua transição, Jay percebeu que se sentia desconfortável sendo homem. Desde a mudança vem sofrendo de fobia social, ter amigos ou até mesmo interagir com sua família tornou-se difícil para ele.

Na verdade, com o tempo ela percebeu que gostava de ser mulher, simplesmente se sentia atraída por outras garotas, assim não sendo necessário a mudança de gênero.

Para a grande mudança, Jay retirou o útero e os seios, além de fazer um tratamento hormonal. Assim sendo tarde para ter seu corpo “de volta”.

O triste é que hoje se sente novamente identificada como mulher, e perdeu o sonho de ser mãe, que classificou como “algo devastador”.

É pela mesma razão que Jay está atualmente em um processo com o psiquiatra com que tratou há mais de uma década. Segundo Jay, sua recomendação de mudança de gênero foi precipitada, já que eles só se viram em um único encontro.


Imagem de Capa: Instagram

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!