Enquanto alguns pacientes lidam com naturalidade, outros não conseguem aceitar o facto de terem de ser submetidos a uma intervenção cirúrgica. Num caso ou noutro, é extremamente importante que o paciente se possa preparar psicologicamente para uma cirurgia, pois o seu desempenho determinará o sucesso do período pós-operatório.

Durante a fase pré-operatória, o mais comum entre os pacientes que sofrem com ansiedade devido a uma cirurgia é o seu adiamento. Porém, isto pode levar a que a saúde em geral fique comprometida. Como tal, é necessário procurar formas de contornar este medo e, assim, preparar-se psicologicamente para a cirurgia.

Quer saber como se preparar psicologicamente para uma cirurgia? Continue a ler este artigo.

Quais são as causas para a ansiedade e o medo relacionado com as cirurgias?

De acordo com alguns estudos feitos em Portugal, existem duas grandes causas para a ansiedade e o medo de cirurgias. A primeira diz respeito à cirurgia em si, desenvolvendo receios quanto ao seu grau de eficácia, ao tempo de recuperação previsto e às complicações relacionadas com a anestesia.

Outro fator verificado é aquele relacionado com a especificidade da cirurgia, que desperta muitos medos sobre a área a intervencionar. Por exemplo, a cirurgia vascular, à coluna, aos olhos ou ao aparelho reprodutor são os que mais medo causam aos pacientes.

5 passos para se preparar psicologicamente para uma cirurgia

Uma vez que a cirurgia é um processo de natureza agressiva, todos os cuidados são importantes para se conseguir obter o resultado final pretendido. Nesse sentido, é importante que siga os seguintes passos para se preparar psicologicamente para uma cirurgia:

1. Tente saber como é que a cirurgia é realizada

Uma boa forma de se preparar psicologicamente para uma cirurgia é entender como é que ela se irá processar. Assim sendo, pergunto ao seu médico a melhor bibliografia a usar para ler sobre o tipo de técnicas que existem para tratar o seu problema, quais os exames necessários, as eventuais complicações, entre outros aspetos. Todas as dúvidas que surgirem durante essa pesquisa, coloque-as ao seu médico.

2. Fale com o seu médico

Antes de pensar no dia da cirurgia, preocupe-se em falar com o seu médico sobre a natureza da intervenção. Desde perceber qual é o seu problema de saúde, a “o porquê” da realização da cirurgia até aos cuidados pós-cirúrgicos a ter. Coloque todas as questões que considerar necessárias. De forma a estar informado e consciente sobre o procedimento, reduzindo assim a ansiedade e o medo.

3. Fale com outras pessoas para saber como é que se prepararam psicologicamente para a cirurgia

Sem dúvida que a partilha de experiências é enriquecedora para a vida humana, pelo que a nível cirúrgico não seria de esperar outra coisa. Além de conseguir perceber que não é o único a passar pelo procedimento, ouvir outros relatos ajudam-no a, por exemplo, saber como é que a pessoa conseguiu superar o medo da cirurgia.

Apesar de todas as partilhas serem importantes, procure aquelas que contam com a mesma equipa médica, priorizando as histórias positivas, para que possa ter alento e coragem para enfrentar o medo.

4. Adote hábitos de vida saudáveis

Tal como saber, manter hábitos de vida saudáveis melhoram a saúde em geral, incluindo a saúde mental. Nesse sentido, é importante que mantenha hábitos saudáveis, tais como praticar exercício físico e ter uma alimentação saudável.

Verá que conseguirá diminuir os níveis de ansiedade associados à cirurgia.

5. Não se consegue preparar psicologicamente para uma cirurgia? Peça apoio psicológico

Apesar de ser essencial ter um suporte como a família e os amigos, e mesmo após conversar com o médico, a verdade é que nem sempre se consegue preparar psicologicamente para uma cirurgia. Se é o seu caso, não tenha vergonha e peça ajuda psicológica.

Assim, conseguirá encontrar técnicas que o permitam preparar-se psicologicamente para a intervenção que irá realizar, garantindo o seu sucesso.

Não se esqueça dos cuidados pós-operatórios

Além de se preparar psicologicamente para a cirurgia, é importante que se prepare para o período após a mesma se realizar. Afinal, só assim conseguirá garantir os resultados pretendidos.

Lembre-se: mais do que corrigir algo que está a incomodar o nosso organismo, é normal que uma cirurgia desperte sintomas como o medo e a ansiedade.

Contudo, não deixe que isso o iniba de seguir com o tratamento, enfrente todas as suas questões com determinação.

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!