A sociedade diminui a mulher, crimes acontecem, mas nascemos para abrilhantar a vida com amabilidade…

Sabemos que, todos os dias, mesmo que veladamente, somos bombardeadas com frases que nos depreciam enquanto cidadãs na sociedade atual em que nos encontramos. Mesmo sabendo que existe uma quantidade grande de homens que honram a nossa classe, o preconceito existe e ele está desfilando por aí, nos lugares em que menos imaginamos nos deparar com os mais variados tipos de situações…

Nos últimos tempos, denominaram feminicídio os crimes cometidos contra nós. Chamamos de feminicídio os crimes em massa, acometidos contra o nosso gênero. Se você pesquisar no Google, os crimes praticados contra homens e mulheres, poderá encontrar nomeações variadas, mas, em sua maioria, no tocante ao tema, tais crimes têm aumentado significativamente.

Você encontrará em sua pesquisa, quando digitar: crimes executados por homens; as mais variadas temáticas. Mas quando é conosco, encontrará palavras dizendo que o crime foi realizado pelo marido, pelo cunhado, pelo vizinho, etc… Todos efetivados pelo sexo masculino. Já no grupo oposto, você encontrará variações, mas dificilmente encontrará, em sua maioria, abusos vivenciados por mulheres. Por aí se vê, que o feminicídio não é um capricho para denominar esses crimes, mas sim, algo que tem acontecido demasiadamente em nosso país.

Os índices são alarmantes.

Engana-se quem exclama enfaticamente que pertencemos ao sexo frágil. Isso não é verdade. Somos fortes como leoas. Somos as mães que cuidam da casa, somos as pessoas que trabalham fora, somos psicólogas, amigas, conselheiras. Somos, enfim, heroínas do cotidiano. Abrigamos no ventre outras vidas. Não devemos desmerecer a função do homem na fecundação, mas o foco deste artigo, somos nós, o sexo forte!

A nossa força é perseverante, principalmente quando ocultamos as nossas dores, para cuidarmos da dor dos nossos semelhantes. Seja do marido, dos amigos, dos filhos, ou dos nossos pais. Geralmente, somos nós quem cuidamos de todos à nossa volta. Essa é a parte que nos cabe, essa é a parte que escolhemos depositar todo o nosso afeto, pois isso é o que sabemos fazer de melhor. Há quem duvide disso. É claro que existirão as exceções, mas estou falando do quadro global de que sempre tivemos notícias.

Somos semeadoras de carinho, da afeição, da afetividade, das lágrimas que, muitas vezes, são derramadas quando encontramos um tempo para nós mesmas. Mas sabemos muito bem como ocultar uma dor, para que não vejam que também podemos ser frágeis como cristal, mesmo contendo dentro de nós, toda a força existente neste mundo gigante da criação.

Haverá ainda quem poderá me contradizer, alegando que os homens também são capazes de tudo isso, mas, por hora, estou falando da essência feminina que habita dentro de cada uma de nós! E mesmo que os nossos esforços não sejam levados em consideração, pois, como dizemos, “serviço de casa, é serviço que quase não se percebe”, temos aí algo que define o que somos obrigadas a vivenciar, diariamente. Trabalhamos por horas a fio, e esse trabalho quase nunca é reconhecido. Analisando esse demonstrativo, podemos considerar que somos capazes ainda de muito mais. Porque de frágil, na verdade, nós não temos nada! Somos feitas de um material duradouro, flexível e cheio de graça.

E depois de tudo isso, de todo o nosso esforço que muitas vezes não é levado 100% em consideração, podemos levantar da nossa cadeira, em que pudemos descansar um pouco, com um sorriso estampado no rosto e simplesmente diremos:
Qual é o próximo desafio?

Somos mulheres, somos sensíveis, somos calor e emoção.

Mas sem a razão que compõe os nossos companheiros de jornada, que são os homens, nós simplesmente não estaremos completas. Unidas, seremos sempre melhores! É lindo quando existe união e cooperativismo… A mulher que habita em mim, saúda a mulher que habita em você!

Sejamos sempre assim, lutadoras e merecedoras de todos os créditos a que tivermos direito! Juntas, certamente, seremos mais fortes! E se algum desavisado esbarrar em sua alma tentando lhe desmerecer, responda, sem descer do salto: Enquanto você tenta me diminuir, estou ocupada em me fazer feliz!! Da minha vida, cuido eu!

Dê um sorriso e faça a curva dessa estrada, com toda graça que sabemos que lhe cai bem como uma luva bonita. O encanto pertence a nós, as empoderadas do século XXI! Não pare de caminhar, nós precisamos de você para que toda essa luta não tenha sido em vão… Prossigamos avante, sempre!

Por: Thiana Furtado

VEJA TAMBÉM




Thiana Furtado
A autora é escritora, romancista, contista e colunista de algumas páginas... Atualmente, está trabalhando em livros desses gêneros descritos. A escrita para ela, é um dom, mas também é treino e conquista. Escreve desde os 16 anos e lançou o livro Minha vida com o transtorno esquizoafetivo, em outubro de 2018. Acredita que a vida não teria sentido, sem escrever. É um motor de arranque, um passatempo, mas também é trabalho, uma missão para tornar esse mundo um lugar menos denso de se viver. Acredita que a leitura pode transformar, em um sentido positivo, o dia, ou a vida de alguém. Ler livros é adentrar-se em uma aventura que nos transborda a alma...