Duas semanas antes de sua morte, o renomado físico e cosmólogo Stephen Hawking conseguiu apresentar um trabalho de pesquisa que sugere universos paralelos e prevê o fim deste.

Em julho de 2017, Hawking e seu coautor Thomas Hertog publicaram sua pesquisa em “A Smooth Exit from Eternal Inflation” – em tradução livre para o português “Uma Saída Suave da Inflação Eterna”, detalhando como cientistas podem detectar outros universos usando uma nave espacial.

De acordo com Hertog, Hawking terminou de escrever o artigo em seu leito de morte, deixando para trás um legado final digno do Prêmio Nobel.

Através de sua “teoria sem limites”, Hawking descreve como a Terra surgiu durante o Big Bang. Sua teoria argumenta que o fenômeno foi acompanhado por outros vários “Big Bangs” simultâneos e, portanto, criando multi universos.

Hertog revelou que Hawking se inspirou para escrever o artigo porque ambos queriam dar ao conceito do multiverso uma “estrutura científica testável”.

A teoria da inflação, segundo a qual o universo se expandiu exponencialmente após o Big Bang e depois continuou a se expandir a uma taxa mais lenta, ainda é considerada impossível de medir.

Porém, o último artigo de Hawking oferece uma teoria que pode ser encontrada com uma sonda em uma nave espacial, tornando-se uma mudança inovadora em como o conceito de multiverso pode ser abordado.

Mas, o aspecto mais controverso dessa publicação, é a previsão de como esse universo terminará. Hawking disse que este universo acabará por desaparecer na escuridão, como uma estrela ficando sem energia, no qual recebeu muitas críticas.

Em uma palestra, Hawking sugeriu que os humanos descobrissem uma maneira de sair deste planeta antes que seja tarde demais.

“Estamos ficando sem espaço, e o único lugar para onde podemos ir são outros mundos”, disse Hawking. “É hora de explorar outros sistemas solares. Espalhar-se pode ser a única coisa que nos salva de nós mesmos.”

Imagem de Capa: Reprodução

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!