Joel, um jovem argentino, desejava mais que tudo honrar o seu falecido pai formando-se e vencendo na vida. O hoje engenheiro mecânico teve de enfrentar sérias dificuldade financeiras e negativade da sua família, mas no final venceu.

“Espero que minha história de vida seja usada como inspiração para outros jovens que, como eu, lutam pelos seus sonhos”

Quando ele tinha 17 anos, a sua mãe, que sustentava a família, perdeu o emprego e afundava-se em dívidas. Nesse momento todos à sua volta desacreditavam do sonho dele, faziam piadas até, mas mesmo assim ele foi à luta e fez o vestibular. Conseguiu ser aprovado na universidade de Mendoza e esse foi o primeiro passo no caminho do seu sonho.

Para pode pagar a faculdade de Engenharia Eletromecânica, conseguiu um emprego de colheita de uvas, onde trabalhava 8 a 12 horas por dia, fizesse sol ou fizesse chuva. Isto claro, ao mesmo tempo que frequentava as aulas e estudava.

“No calor do sol e com a roupa suja em uma fazenda, ainda imaginava um dia levantar o diploma de engenheiro eletromecânico”

Foi aí que a família começou a acreditar no sonho dele e os irmãos decidiram começar a ajuda-lo, seguindo as passadas dele na colheita de uvas. Isso libertou-o um pouco de tantas horas de trabalho diárias de trabalho e permitiu-lhe alguma folga para os estudos.

Depois de 5 anos de muito trabalho e estudo, e provavelmente de pouco sono – a matemática das horas indica isso – ele conseguiu concluir o curso e rapidamente foi contratado pela Arcor, uma das maiores empresas alimentícias da Argentina.

“Estudar virou uma maneira de honrar e homenagear meu pai”

Agora, com um salário MUITO maior, ele ajuda a mãe idosa e os irmãos que tanto o ajudaram para ele conseguir pôr a mão no seu sonho.





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!