Em todo o mundo as mulheres sofrem descriminação, agressão, estupros e abusos diversos que na maioria dos casos são acobertados pela sociedade.

E falo mais, quando um homem é denunciado e nega, muitas vezes ele realmente acredita na inocência. Pois ele foi educado, achando que uma mulher quando fala “não” está fazendo charme…

Qual mulher que está lendo esse texto que nunca passou por uma situação em que o homem insinuou, que estava fazendo charme ao dizer “não”?

E esse tipo de educação, vale para a mulher também, muitas mulheres sofrem abusos e não percebem que foram abusadas. Acham normais certas atitudes abusivas dos homens…

Vamos imaginar algumas situações: Se você mulher, aceita um convite de um homem para ir num motel e chegando lá percebe atitudes agressivas ou simplesmente muda de ideia, o homem está no direito de fazer o que quiser com você, por que você aceitou ir no motel? Ou se você está se relacionando com um homem, e ele te chamou para passar um fim de semana romântico e chegando lá, ele mudou o comportamento e você decide ir embora, ele pode te obrigar a ficar por que você aceitou o convite? Ou se você é casada, tem a obrigação de estar disponível aos desejos do marido, mesmo estando sem vontade? Até onde vai o limite do outro? Até ela aceitar o convite e a partir daí tudo é permitido?
A resposta é sim para muitas pessoas, inclusive para mulheres…

Sabe o que de mais triste, no meu ponto de vista, tem em tudo isso? É que nós mulheres, que deveríamos nos apoiar e nos ajudar, somos as primeiras a julgar a outra. Julgamos a atitude, a roupa, a beleza, as escolhas, o corpo e assim vai… Vejo muitas esposas colocarem o marido traidor em um pedestal e rechaçar a amante, que muitas vezes foi enganada também. Como se a culpa da traição, tenha sido só da amante que se insinuou para o pobre marido, e como homem, ele não tinha outra opção a não ser ceder a libertinagem da amante.

Mas as mulheres não erram? Sim, erram como todo ser humano. A questão é que não estamos aqui para julgarmos umas às outras, mas podemos escolher a união e o apoio entre nós… Não estou vitimizando, mas falando de fatos e dados. Só no Brasil, são denunciados em média 164 casos de estupros e 606 casos de agressões por dia. Imaginem se todas as mulheres denunciassem os abusos, qual seria esse número?

Sabe quem sofre mais com ódio e falta de união entre as mulheres? Nós mesmas. Nós somos as nossas maiores vítimas. Nós somos as mais prejudicadas nessa história.

Mulheres, não somos “marmitas de homens”, não somos “safadas” por usar roupas sexy que fazem aumentar a nossa autoestima, não somos “vagabundas” por transar no primeiro encontrou ou por mandarmos mensagens calientes para um homem… Somos mulheres fortes e se nos unirmos, seremos ainda mais fortes. Chega de julgamentos, de ofensas gratuitas, agressões e abusos. Tenhamos compaixão, amor e respeito entre nós… Só mudaremos essa situação na união.

Por: Karine FranciscoEspaço Quântico Bem Viver

Imagem de capa: Reprodução

VEJA TAMBÉM




Karine Francisco
Instrutora Access Consciousness®, Coach de vida com especialidade em linguagem de Hipnose Ericksoniana, Terapeuta Thetahealing® Dedicada ao estudo da mente, coração, física quântica e espiritualidade ao longo dos últimos 15 anos.