Messi é um puma de 40 kg’s que com apenas 3 meses foi vendido ao Zoológico de Saransk, em Penza, Rússia, juntamente com outras duas crias, também estas baptizadas com nomes de jogadores de futebol famosos – Suarez e Neymar – como uma forma de homenagem à cidade russa que foi palco de quatro jogos da Copa do Mundo. Contudo, o pequeno Messi apresentava alguns problemas de saúde.

Felizmente, o casal Mariya e Aleksandr Dmitriev acabou por se apaixonar pelo animal numa das visitas ao zoológico e propuseram ao estabelecimento comprar o felino, garantindo que tratariam do mesmo. Inesperadamente, estes aceitaram.

“Tivemos três dias de reflexão sobre se era moral manter um puma e se era de senso-comum ter um. Mas nada poderia combater o nosso desejo repentino”, disse Mariya ao Mirror. “Então fomos ao zoológico e iniciámos as negociações para comprar o Messi. Ficamos surpresos quando eles concordaram.”

Apesar de Aleksandr sempre ter sonhado em ter um felino de grandes proporções, este pensava mais em ter um lince e não um puma. Contudo, assim que viu Messi apaixonou-se de tal forma pelo animal que, mesmo sabendo de todos os cuidados que este necessitava, sabia que estavam destinados um ao outro.

Devido aos seus problemas de saúde, o animal não cresceu mais do que dois terços do seu tamanho normal e pesa apenas 40 kg’s. Ainda assim, tê-lo como animal de estimação exige não só muita responsabilidade, pois não deixa de ser um animal selvagem, mas também muita atenção, já que este precisa de bastante exercício físico. Daí Mariya e Aleksandr terem comprado uma coleira e arnês próprio, passeando-o duas vezes por dia.

O animal chegou mesmo a frequentar uma escola de treinamento de cachorros e hoje em dia responde a 10 comandos, tal como um animal doméstico.

Como ter um puma em casa é algo que não se vê todos os dias, o casal aproveita para partilhar o seu dia-a-dia através das redes sociais, mais propriamente no Instagram, tendo já mais de 690 mil seguidores.

Apesar de todas as criticas por parte de activistas dos direitos animais e ambiente que defendem que Messi, como o animal exótico que é, merecia estar numa reserva natural ou num santuário de animais, e não propriamente a viver como um animal de estimação, o casal acredita que este jamais conseguiria sobreviver junto com outros animais, pois nunca viveu sozinho na natureza.

É claro que é muito perigoso ter um gato tão grande em casa, mas Messi é um animal especial“, afirma Mariya.

Verdade seja dita, Messi, que hoje em dia partilha a casa com um outro felino mais pequeno, uma gatinha sphynx chamada Kira, parece não se importar nadinha com a vida vida de gato doméstico 😁

COMPARTILHAR

VEJA TAMBÉM





COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!