Marcelo Miranda é um professor de geografia do Instituto Federal de Educação (IFPE) que mudou a vida dos seus alunos ao criar mapas com textura física para facilitar a aprendizagem destes.

Segundo Marcelo, a intenção é que, através de texturas diferentes criadas com botões, lã e papelão ondulado, as pessoas com deficiência visual consigam identificar pelo toque cada ponto do desenho. Além disso, estes ainda têm uma legenda em braile para que todos consigam perceber o que tá escrito pela ponta dos seus dedos.

Para o professor, é muito importante que os seus colegas de profissão observem os seus alunos e criem projectos que aumentem o interesse destes. “A produção, a confecção, o baixo custo, inclusive, revelam uma curiosidade sobre o povo. As pessoas, às vezes na pressa, na opção de aproveitar as coisas que já estão prontas, acabam por não produzirem, não adaptarem, não criarem coisas como essa. Simples, mas de efeito muito intenso na pessoa que está estudando, tem a deficiência visual e que precisa dessas informações”, disse Marcelo ao G1.

Este seu projecto valeu-lhe uma homenagem no Dia do Professor no auditório da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, onde alguns alunos deficientes visuais foram convidados para conhecer e testar os mapas.

O evento foi organizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e segundo a pedagoga Vitória Damasceno que também foi convidada para o mesmo, deviam ser implementadas mais políticas de inclusão como esta na educação. “A inclusão não é só você incluir fulano, é você socializar, fazer com que ele participe direta e indiretamente qualquer situação. Porque, afinal, a educação é um direito de todos”, disse.

Uma excelente iniciativa que deveria ser implementada em todas as escolas, não só do Brasil, mas do Mundo! 👏

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!