Um abraço é algo tão poderoso que chega a tomar para a gente, ainda que por alguns segundos, o quê ou a quem está sendo abraçado. Um abraço é um sinal de pertença, ainda que temporária. Pode ser no sentido relativo ou no figurado, mas sempre é sinal de aproximação e de identificação.

Ao abraçarmos uma pessoa, estamos absorvendo a energia, o calor que essa pessoa carrega consigo; estamos próximos, coração a coração. Ao abraçarmos uma causa, seja ela de que tipo for, estamos assumindo para nós os riscos e responsabilidades que essa causa representa.

“Algumas coisas têm grande probabilidade de ser uma má influência para sua vida.”

Isso posto, aqui vai um alerta: cuidado com o que você abraça. Muito cuidado, porque nem tudo te faz bem e nem todos estão ao seu favor. Algumas coisas têm grande probabilidade de ser uma má influência para sua vida.

As pessoas pessimistas, imaturas demais ou com tendência à falsidade; pessoas que não querem o seu bem na mesma proporção em que você deseja isso a elas. Fuja desses abraços-jiboia, porque irão te sufocar.

Tenha coragem se desvencilhar e para não estender seus braços em direção ao que vai te fazer sofrer. Aceite pessoas que queiram te oferecer algo de bom ou que estejam sentindo essa mesma necessidade. Infelizmente, nem todos os abraços são sinceros. E à definição de abraço, somam-se conversas, desabafos, ombro amigo.

Nem todos os braços que se abrem em nossa direção querem o nosso bem.

Da mesma forma, dedique-se a projetos que vão te fazer ser uma pessoa melhor. Abrace projetos que te farão sentir uma pessoa especial, sortuda, realizada. Afaste-se de ações que sejam ilícitas, imorais ou que possam manchar sua conduta como pessoa de bem. Não se abra nem se enlace a esse tipo de ação. Acolha em seus braços a solidariedade, a amizade sincera, a cordialidade. Esses valores têm estado cada vez mais ausentes.

Em sinal contrário, solte toda carga negativa que foi abraçada nos últimos tempos, estando elas em seu peito ou já presas às suas costas. É necessário se libertar de todos os sentimentos e gestos destrutivos e prejudiciais que, por descuido ou imprudência, estejam imobilizando você. Eles são abraços venenosos.

Escolha com atenção e sabedoria. Não se atrele a nada que não vai te acrescentar nem enriquecer como pessoa.

É importante compreender que as mudanças mais consistentes são realizadas com tempo e não da noite para o dia.

É pelo uso do discernimento e das experiências adquiridas com erros e acertos que se aprende a selecionar o que realmente é bom para cada pessoa. E a partir disso, decidir para onde direcionar os braços e onde depositar afeto e consideração. As opções e opiniões são sempre individuais.

Mas tenha uma coisa em mente: misture-se apenas ao que vai te fazer feliz. Porque a infelicidade tem abraço de urso e depois que a gente se deixa agarrar é sempre difícil sair do seu aperto.

Por: Alessandra Piassarollo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Alessandra Piassarollo
Administradora por profissão, decidiu administrar a própria casa e o cuidado com suas filhas, frutos de um casamento feliz. Observadora do comportamento alheio, usa a escrita como forma de expressar as interpretações que faz do mundo à sua volta. Mantém acesa a esperança nas pessoas e em dias melhores, sempre!