O envelhecimento é um privilégio, uma arte, um presente. Adicionar cabelos grisalhos, arrancar folhas no calendário e conhecer anos deve ser sempre motivo de alegria. De alegria pela vida e pelo que estar aqui supõe. Não te arrependas de envelhecer.

E é que viver tem a peculiaridade que anda de mãos dadas com o tempo, o que faz com que as rugas apareçam no nosso rosto e que ocasionalmente tenhamos doenças. Mas tudo isso é o reflexo da vida, algo de que podemos sentir-nos muito orgulhosos.

Nós temos que agradecer a oportunidade de cumprir anos, porque graças a ela todos os dias podemos gastar tempo com aqueles que mais amamos, podemos desfrutar os prazeres da vida, tirando sorrisos e construir a nossa presença num mundo melhor …

Rugas lembram-nos de onde foram os sorrisos

As rugas são uma reflexão sincera e bela da época contada com os sorrisos dos nossos rostos. Mas quando começam a aparecer fazem-nos perceber o quão efémera e fugaz é a vida.

Como resultado, isso muitas vezes deixa-nos aborrecidos e desconfortáveis ​​quando, na verdade, deve ser uma fonte de alegria. Como é possível que nos entristeça ter a oportunidade de celebrar anos?

Porque tememos que, à medida que envelhecemos, percamos capacidades, porque pensamos na velhice como castigo, de forma pejorativa e humilhante. Da mesma forma, que cumprindo anos nos faz olhar para trás e perguntar-nos o que fizemos durante a nossa vida.

Agradece por cada ano cumprido

Devemos agradecer a vida pela oportunidade de permanecer e ter a capacidade e consciência de desfrutar. Qual é o sentido de te arrependeres e reclamares de teres possibilidades? Não é verdade que damos qualquer coisa para ter aqueles que perdemos ao nosso lado? Por que não colocamos um desejo à vida e paramos de esconder a nossa caminhada?

Cumprir anos deve ser motivo de alegria. Cada dia significa 1440 minutos de novas opções, pensamentos maravilhosos, centenas de nuances em nossos sentimentos. Cada segundo nos torna mais capazes de experimentar e aproveitar todas as opções que o nosso ambiente nos oferece.

Cada ano é uma medalha, uma oportunidade de valorizar memórias, fazer nossos momentos, soprar as velas com força e orgulho. Queres continuar a realizar sonhos, segundos, minutos, horas, dias, meses e anos … E, acima de tudo, poder celebrá-lo com a vida e as pessoas ao teu redor. Que te vejas e te sintas cheio, enrugado e feliz.

“Quantos anos eu tenho?
Eu tenho a idade em que as coisas parecem calmas, mas com o interesse de continuar crescendo.
Eu tenho os anos em que os sonhos começam a acariciar com os dedos e as ilusões se tornam esperança.
Eu tenho os anos em que o amor é às vezes um sinal louco, ansioso para ser consumido no fogo da paixão desejada. E outros um refúgio de paz, como o pôr do sol na praia.
Quantos anos eu tenho? Eu não preciso de um número para marcar, porque meus desejos alcançados, as lágrimas que na estrada eu derramei ao ver minhas ilusões quebradas …
Eles valem muito mais que isso.
O que importa se eu fizer vinte, quarenta ou sessenta!
O que importa é quantos anos eu sinto.
Eu tenho os anos que preciso para viver livre e sem medo.
Seguir sem medo o caminho, porque carrego comigo a experiência adquirida e a força dos meus desejos.
Quantos anos eu tenho? Aquele que se importa!
Eu tenho anos para perder meu medo e fazer o que eu quero e sinto.”

-José Saramago-

Entre a infância e a velhice há um instante chamado vida

Não te arrependas de envelhecer. A vida é um presente que nem todos têm o privilégio de desfrutar. É uma garrafa de suspiros, de tropeções, de aprendizado, de prazeres e sofrimentos. É por isso que, em si, é maravilhoso.

E é também por isso que é essencial aproveitar cada momento, torná-lo nosso, sentires-te afortunado. Acumular a juventude é uma arte que consiste em tornar a vida mais importante ao longo dos anos do que nos anos de vida. Em resumo, torna a nossa existência significativa. O envelhecimento é um presente.

Não é tão essencial se adicionarmos cabelo grisalho, rugas ou se o nosso corpo pedir uma trégua todas as manhãs. O que é realmente relevante é crescer porque, afinal de contas, o cumprimento dos anos é inevitável, mas o envelhecimento é opcional.

Traduzido e adaptado pela equipa de Sábias Palavras / Inspiring Life

Fonte: La Mente es Maravillosa

Autora: Raquel Aldana

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!