No passado dia 4 de Novembro realizaram-se as primeiras provas do ENEM 2018, contudo houve quem não conseguisse concluir a mesma por diversos motivos.

Uma das situações que acabou por ser partilhada nas redes sociais e viralizado foi o caso de uma mulher de 20 anos, Luiza Hamann, que, ao ter de se ausentar quatro vezes da sala para amamentar o seu bebé, acabou por não conseguir concluir a prova, pois não teve direito a tempo extra.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)- departamento responsável pelo exame – 5.376 candidatas inscreveram-se como lactantes, tendo direito a sair da sala para amamentar a criança sempre que necessário. No entanto, algumas reclamaram da falta de um tempo extra para terminar o exame, como o caso de Luiza.

No total, perdi uma hora de prova, pois não tive direito a hora extra. Vamos recorrer. Estou exausta. Foi um dia bem puxado pra nós três.” — afirmou a jovem no domingo, logo após sair do exame.

Luiza foi acompanhada do pai que ficou com o bebé durante as 5 horas do exame.

De acordo com o que o Inep informou ao GLOBO, somente os atendimentos especializados — como cegueira, baixa visão, deficiência física, autismo, dislexia, entre outros — têm direito a tempo adicional, tendo de ser solicitado no ato da inscrição pelo participante. Contudo, lactante não entra nesse grupo, estando incluído sim no grupo de “atendimento específico”, tal como gestante, idoso e estudante em situação de classe hospitalar, para o qual não existe previsão de tempo extra.

Tal como esta situação, muitas outras já viralizaram nas redes sociais, como o caso de uma jovem mãe de bebé esquece identidade em casa e acaba por perder ENEM.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!