Como disse Rita Lee na música “Agora só falta você”: Um belo dia resolvi mudar e fazer tudo que queria fazer, me libertei daquela vida vulgar, que eu levava estando junto a você…” Ela se referiu a um amor nessa música, mas podemos usá-la para qualquer situação….

Muitas vezes temos a vontade ou talvez até a necessidade de mudar. Mudar padrões de comportamento, mudar velhos hábitos, mudar de país, de casa, de profissão, de amor, de amigos… Isso faz parte do ciclo natural da vida, afinal o ser humano está em constante evolução, ninguém está parado no planeta, se você não faz nada, você está se movimentando para trás…

Somos naturalmente mutáveis, nos transformamos, nos reinventamos, e não somente nós humanos, os animais e o próprio planeta também vem se adaptando para continuar sobrevivendo…

Mas se isso é algo tão natural, por que as pessoas se incomodam tanto quando mudamos?

Está certo… É difícil aceitar que aquela pessoa que bebia com você todos os finais de semana, hoje prefere dormir cedo e aproveitar o dia. Ou então, aquele ser estressado que todos amavam criticar, agora está zen e não tem mais o que falar. Ou aquele sedentário que amavam tirar sarro dos quilinhos a mais, começa a viver uma vida mais saudável… A vida é feita de escolhas, todos tem o direito de escolher aquilo que é melhor para si, não é mesmo? Claro que tem, desde que essa escolha não te transforme muito, porque aceitar que o outro está bem com suas novas escolhas é uma tarefa árdua demais para alguns… Aí começam as críticas, as histórias criadas por uma imaginação fértil, as teorias da conspiração, as fofocas infundadas….

As pessoas mudam, dependendo do ponto de vista de cada um, para melhor ou para pior. Isso não quer dizer que foi abduzido, virou hippie, budista ou está se ‘achando’ melhor que o outro, simplesmente quer dizer que os velhos padrões não lhe servem mais… E não tem nada demais nisso, pois o mais importante é que estejamos bem e felizes com os novos “EU’s” que decidimos nos transformar…

“E as escolhas do outro não lhe diz respeito.”

Se você é aquele que não aceita a mudança do outro e fica falando pelas costas, repense se isso vale a pena, afinal você também pode querer se transformar em alguém diferente um dia. E as escolhas do outro não lhe diz respeito. Se não tem nada de bom para falar, fique quieto e deixe o outro trilhar o próprio caminho da forma que desejar.

Agora se você é a pessoa que está se transformando ou se reinventando a cada dia, continue seguindo o novo caminho com paz no coração. Lembre-se sempre que quem anda na luz, não enxerga quem está na sombra.

Mude, transforme, invente, faça diferente hoje, amanhã e sempre.

Afinal, ninguém passa por essa vida sem provar um pouco de tudo, nem que seja por uma única vez 😉

E para fechar com uma música, já que comecei assim: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo.”

Por: Karine Francisco

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Karine Francisco
Instrutora Access Consciousness®, Coach de vida com especialidade em linguagem de Hipnose Ericksoniana, Terapeuta Thetahealing® Dedicada ao estudo da mente, coração, física quântica e espiritualidade ao longo dos últimos 15 anos.