Uma mulher de Manchester, Inglaterra, perdeu o seu emprego de 34 anos após a empresa de viação Go North West redesenhar o veículo de transportes, dificultando-a para dirigir e por isso, causando sério risco.

Tracey Scholes, de 57 anos, que tem 1,52 m de altura, foi motorista de ônibus por 34 anos e ficou arrasada depois de perder o emprego por ser “muito baixa” para dirigir os novos modelos da companhia.

As mudanças da Go North West, incluindo mover os espelhos retrovisores dos ônibus, significavam que ela não poderia mais “alcançar os pedais para dirigir” sem que um ponto cego aparecesse.

Para conseguir dirigir a nova versão do ônibus, Tracey teria que se inclinar em um pilar para conseguir ver esses espelhos, e desta forma ela não conseguiria manter os pés nos pedais.

Recentemente, Tracey fez um apelo desesperado por seu emprego e agora a empresa de ônibus disse que ela será reintegrada como motorista no transporte público.

De acordo com publicação no The Mirror, Tracey Scholes está acostumada a lutar contra adversidades no local de trabalho. Quando ela começou nos ônibus há 34 anos, ela era a única motorista mulher da área e uma das primeiras a assumir o papel na cidade.

Foi oferecido à ela uma função diferente nos ônibus escolares da empresa, que foram equipados com espelhos mais adequados – mas a mudança significaria uma redução nos salários e nas horas trabalhadas. Mas ela recusou a oferta.

A empresa alegou que ofereceu “inúmeras propostas” alternativas para mantê-la na empresa – mas ela lançou um apelo, que obteve o apoio de várias celebridades pedindo à empresa que mantivesse seu salário e horas atuais.

Mais de 25.000 pessoas assinaram uma petição pedindo que a Tracey Scholes fosse reintegrada em seu cargo e multidões de apoiadores se reuniram na rodoviária de Queens Road em Cheetham Hill, Manchester, onde a audiência de apelação estava ocorrendo.

O diretor da empresa disse em um comunicado que a companhia estava “satisfeita” que a “motorista valorizada e de longa data” ficou com a Go North West “depois que ela decidiu aceitar uma oferta para dirigir ônibus diferentes conforme uma proposta feita em setembro”.

Ele afirmou que a empresa “não opera restrições de altura no recrutamento e tem vários motoristas da mesma altura ou abaixo de Tracey”.

Seja o que for, a mulher conseguiu manter o emprego no qual dedicou sua vida toda!

Imagem de Capa: Manchester Evening News

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!