Uma menina de 11 anos, com peso de mais de 200 quilos, após luta na Justiça, conseguiu o direito de fazer uma cirurgia bariátrica.

Foto Cedida/Arquivo Pessoal

A família buscava soluções há mais de 9 anos, porém, foi só em junho deste ano, que a jovem foi diagnosticada com uma mutação genética rara que compromete receptores cerebrais.

A condição é rara, sem tratamento disponível e impede o cérebro de entender a saciedade depois de comer, provocando obesidade extrema.

De acordo com o G1, a cirurgia foi realizada no dia 8 de dezembro em Curitiba, Estado do Paraná, Brasil. A menina deve permanecer internada no hospital para a recuperação até fevereiro de 2023, com o apoio da família.

O Ministério da Saúde autoriza só essa cirurgia para adolescentes a partir dos 16 anos para casos em que a vida do paciente corre risco.

Para a mãe, ter conseguido a cirurgia é uma grande vitória. Ela sabe que os riscos dessa operação não são maiores que os trazidos pela mutação genética e pela obesidade mórbida em que atualmente se encontra a criança.

“A gente sabe que não vai ser fácil, mas é uma vitória. Eu lutei muito, nós lutamos muito para estar aqui. […] O que mais penso é que, depois da cirurgia e do medicamento, nós vamos ter uma vida normal, porque até hoje nossa vida foi muita privada, muito difícil”, contou a mãe ao G1.

Agora a família luta na Justiça para conseguir um medicamento à base de cannabis que pode ajudar no tratamento da menina. O remédio não está disponível no Brasil e precisa ser importado dos Estados Unidos.

Imagem de Capa: Foto Cedida/Arquivo Pessoal





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!