Um homem que tinha tudo que o dinheiro podia comprar aprendeu a lição mais importante de sua vida enquanto passava seus últimos dias na terra.

À medida que seu corpo estava ficando cada vez mais fraco, o cirurgião plástico Dr. Richard Teo Keng Siang disse que há muito mais na vida do que uma carteira recheada.

Antes de falecer, o Dr. Richard disse que o dinheiro não é a fonte da felicidade e pode até ser a raiz de tudo o que é mau.

Dr. Richard, que sofria de câncer de pulmão, morreu em 2012 e teve alguns arrependimentos em sua curta jornada de vida.

“Sou um produto típico da sociedade atual. Desde jovem, sempre tive a influência e a impressão de que ser feliz é igual a ser bem-sucedido. E ser bem sucedido é ser rico. Então levei minha vida de acordo com esse lema” , disse ele em um discurso que se tornou viral.

Dr. Richard, que morreu aos 40 anos, trocou a carreira de oftalmologia pela estética e essa transição lhe rendeu milhões em apenas no seu primeiro ano de prática.

Amante de carros esportivos, ele se viu passando fins de semana em reuniões de clubes automobilísticos correndo com os carros que quisesse. Dr. Richard tinha uma coleção de pelo menos quatro supercarros, incluindo um Nissan GTR, Subaru WRX, Honda S2000 e Ferrari 430.

“Você sabe que a ironia é que as pessoas não fazem heróis de clínicos gerais ou médicos de família comuns. Eles fazem heróis de pessoas ricas e famosas”, continuou ele.

Ele também visitou os melhores restaurantes e conheceu celebridades de alto escalão.

“Veja, a ironia são todas essas coisas que tenho, o sucesso, os troféus, meus carros, minha casa e tudo mais. Achei que tudo isso me trouxe felicidade. Mas tendo todos esses pensamentos sobre minhas posses, eles não me trouxeram alegria”, acrescentou.

Segundo o Dr. Richard, durante seus últimos dias, a única coisa que o deixou feliz e realizado foi passar tempo com entes queridos, amigos e pessoas que genuinamente se preocupavam com ele.

“Quando enfrentei a morte, quando precisei, me despojei de tudo e me concentrei apenas no essencial. A ironia é que, muitas vezes, é só quando aprendemos a morrer que aprendemos a viver”, disse.

Dr. Richard passou os últimos meses de sua vida descobrindo sua paz interior e também ajudando aqueles que estavam em dificuldades.

Sua mensagem era simples, mas poderosa e significativa: A vida é curta para negligenciar aqueles ao seu redor.

Imagem de Capa: Reprodução

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!