Todos nós sabemos que criar e educar uma criança não é nada fácil, sejamos pais ou não. Então quando se trata de mais do que um filho, pior ainda, principalmente quando um deles tem problemas de saúde, como é o caso de Jessica Nash Donnahoo, uma enfermeira a part-time que é mãe de duas crianças – Sailor, de três anos, e a pequena Sunny, com apenas dois anos.

Sailor foi adoptado pelo casal quando era ainda bebé, tendo nascido com duas raras anomalias no cérebro que o deixaram cego: Hipoplasia do Nervo Óptico, ou ONH, um transtorno de desenvolvimento congênito no qual os nervos ópticos não se desenvolveram adequadamente, e Síndrome de Arnold-Chiari, uma mal formação do crânio que ocorre quando uma parte do encéfalo chamada de cerebelo, entra no canal vertebral, provocando diversos problemas, como vertigens, distúrbios visuais, zumbidos, dificuldade para engolir, etc.

“Nós temos uma equipa de pediatras, neurologistas, endocrinologista, oftalmologista e gastroenterologista que ajudam a acompanhar a sua saúde de perto”, disse Jessica ao Bored Panda.

Devido aos seus problemas de saúde, Sailor tem bastante dificuldade em comunicar, sendo por isso bastante difícil para os pais perceber quando este está com fome, sente alguma dor, ou quer alguma coisa. Ainda assim, estes tentam de tudo para satisfazerem as suas necessidades e fazerem de Sailor uma criança feliz.

Contudo, o passado dia 16 de Março foi especialmente difícil para o pequeno, tendo passado a noite anterior a chorar e a gritar, deixando, claro, a mãe completamente exausta, pois além de ter de tomar conta de Sailor, esta tem ainda de cuidar da pequena Sunny e das tarefas domésticas.

Felizmente, um “anjo da guarda” chamado Robert acabou por lhe salvar o dia quando, ao chegar a casa de Jessica para atualizar o serviço de internet e ajudar a família a iniciar o streaming de TV, este pegou no pequeno Sailor ao colo após este se dirigir a ele, e o acalmou ao mesmo tempo que fazia o seu trabalho.

Ver também: Mãe agradece publicamente a entregador de compras pela forma como tratou o seu filho autista

Grata pelo seu incrível gesto de pura compaixão e solidariedade, Jessica acabou por elogiar o técnico numa longa publicação na sua página do Facebook, pedindo inclusive à empresa que aumentasse o seu salário como forma de recompensa pela sua gentileza.

A sua publicação acabou mesmo por viralizar com mais de 620 mil gostos e 160 mil partilhas, tendo mesmo chegado à própria empresa para a qual Robert trabalhava, que acabou por explicar que este trabalhava de forma terceirizada, atuando para uma filial, a Spectrum Enterprises e agradecendo o post, confessando que o próprio vice-presidente também tem um filho com necessidades especiais e, por isso, ficou ainda mais tocado pelo ato de bondade do funcionário.

Imagens: Reprodução / Facebook

VEJA TAMBÉM




COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!