O jogador Amir Nasr Azadani se envolveu em um dos casos mais polêmicos desses últimos meses. De acordo com o Uol, Amir foi condenado a 26 anos de prisão.

O atleta foi julgado pelo fato de ter participado e apoiado o protesto das mulheres iranianas durante sua ida a Copa do Mundo no Catar. Dessa forma, muitos acharam que era esse o motivo de sua condenação.

Apesar disso, logo depois o governo iraniano argumentou o motivo que ele havia sido indiciado: suposto ataque aos policiais.

Desse modo, o jogador de futebol foi condenado por vários crimes. Com pena de 16 anos, porém com um acréscimo de 10 anos por mais dois crimes.

Os crimes foram: cumplicidade no assassinato dos três basijis (militantes islâmicos), conspiração e por ser membro de grupos ilegais com a intenção de perturbar a segurança pública.

Mesmo com uma pena consideravelmente alta, Amir pelo menos não foi condenado a morte.

De acordo com a agência Mizan do Judiciário, havia mais três outros envolvidos nas mortes dos basijis. Um foi condenado a morte, enquanto o outro a dois anos de prisão.

O jogador fez parte de vários clubes do Irã. Nas temporadas entre 2016 a 2019, o atleta jogava pelo Tractor Sazi.

As Organização de Direitos Humanos, denunciou o julgamento de Amir como “falso” e “injusto”.

Segundo a ONG Iran Human Rights, cerca de 500 pessoas morreram nos protestos e quase 20.000 foram presas.

Imagem de Capa: Reprodução





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!