Falta pouco para a tão esperada Copa do Mundo do Catar 2022, ansiosamente aguardada pelos fãs do futebol e pelos torcedores que acompanham esse super evento mundial no esporte.

Mas até que ela realmente aconteça, esta edição da Copa do Mundo já tem causado algumas polêmicas.

A FIFA e autoridades do Catar afirmaram que todos são bem-vindos no torneio, incluindo fãs LGBTQ +, mas uma pesquisa lançou dúvidas sobre essas alegações.

Algo que o país anfitrião deixou claro é que eles não planejam fazer mudanças em sua religião ou cultura – caracterizado por seu conservadorismo – apenas para receber os turistas que vão a este evento, pelo qual advertiu os visitantes que terão que pagar o máximo da lei quando não agirem de acordo com as regras.

Isso inclui no que eles querem dizer é que não é permitido “se comportar” como pessoa LGTBIQ + em público.

Toda essa situação gerou grande rejeição por parte de organizações que defendem os direitos humanos e direitos LGTBIQ+ , bem como atletas que defendem que ninguém seja discriminado em um torneio que deveria antes unir as pessoas.

Getty/Daily Mail

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, hotéis oficiais do evento pediram aos turistas que não se vestissem de homossexuais em suas instalações.

Um grupo de jornalistas fingiu ser um casal gay para conseguir um quarto em um dos 69 hotéis listados em um site oficial da Copa do Mundo e a resposta que receberam de vinte deles foi aconselhado o casal a modificar seu comportamento para evitar demonstrações públicas de afeto durante a estadia, sugerindo que o casal ‘não se vista gay’.

“Se você se maquiar e se vestir de gay, vai contra a política do país e do governo. Mas para o nosso hotel, não há problema em reservar, se você se vestir adequadamente e não exibir comportamento sexual ou beijo em público”, respondeu um dos hotéis.

Enquanto 33 hotéis na lista de recomendados para a Copa do Mundo, que estreia no Catar em 21 de novembro, aceitaram que o casal masculino pudesse reservar, a pesquisa descobriu que um terço rejeitou a possibilidade ou teve preocupações.

A homossexualidade é ilegal no Catar e, de acordo com a Anistia Internacional, relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo podem levar a acusações criminais e até prisão.

Getty

No entanto, as autoridades do Catar deixaram claro que as pessoas LGBTQ+ podem reservar e compartilhar quartos durante o torneio.

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!