O mecânico Luiz Paulo Silva, de 35 anos, caminhava pela rua acompanhado de um amigo quando quando escutou o choro de um bebê e foi procurar de onde vinha o barulho.

Paulo estava a caminho de passar o domingo pescando quando encontrou uma bebê recém-nascida em uma lixeira na cidade do Cabo de Santo Agostinho, no Estado do Recife, Brasil.

A menina recém-nascida estava dentro do cesto de lixo toda suja de sangue e enrolada em um lençol, ainda com cordão umbilical. Eles a levaram para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) mais próxima.

Luiz Paulo demonstrou interesse em adotar a criança e conta que sua esposa chegou a alimentar a criança, já que está em período de amamentação.

Após o primeiro atendimento na UPA, a recém-nascida foi encaminhada para o Hospital Infantil do Cabo e depois para a Maternidade Padre Geraldo Leite Bastos.

Segundo a equipe médica, a menina passa bem. O Conselho Tutelar do município já foi acionado pra acompanhar a situação da bebê.

O caso foi registrado na Delegacia de Plantão do Cabo de Santo Agostinho e até agora, não se sabe quem deixou a criança no local. Os pais da bebê ainda não foram localizados nem identificados. A recém-nascida deverá ir para um abrigo e, possivelmente, entrará na lista para adoção.

“Senti uma tristeza muito grande quando vi aquela menininha dentro daquela caixa. Mas, ao mesmo tempo, agradeci a Deus por ter passado por ali naquela hora. Se ninguém tivesse encontrado ela logo, era capaz da bebê morrer. Ela estava toda suja de sangue e chorando muito. Quero muito poder adotar essa criança”, disse Luiz, de acordo com publicação de O Tempo.

Apesar da vontade de Luiz Paulo em adotá-la, é preciso entrar na fila de adoção, e isso só poderá ocorrer se nenhum parente da criança for localizado pela Justiça.

Imagem de Capa: Reprodução/Redes Sociais

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!