Para qualquer pessoa que quiser manter o braço levantado, depois do primeiro minuto o braço vai ficando cada vez mais pesado e a tarefa se torna cada vez mais difícil. Para o hindu Amar Bharati, isso já se tornou uma postura natural.

Amar Bharati é um sadhu, que é uma espécie de santo do hinduísmo, principal religião da Índia. Eles abdicam de tudo para viver uma vida de renúncia em nome da fé. Os sadhus são capazes de suportar terríveis provações, Amar escolheu passar a vida com um dos braços levantados – e nunca mais o abaixou desde então.

De acordo com publicação no site britânico Unilad, em 1973, Bharati trabalhava em um banco indiano, era casado, tinha três filhos e levava uma vida modesta. Até que de repente ele decidiu abandonar tudo para dedicar sua vida inteira a Shiva, uma divindade hindu.

Ele escolheu passar por essa provação para servir verdadeiramente às suas crenças religiosas, e teve uma ideia de ele levantaria a mão e nunca mais a abaixaria.

‘Eu não peço muito. Por que lutamos entre nós, por que existe tanto ódio e inimizade entre nós? Eu quero que todos os indianos vivam em paz. Quero que o mundo inteiro viva em paz’, disse Amar Bharati.

O início de sua provação foi muito mais doloroso do que ele imaginava. Porém, cerca de dois anos após, a agonia começou a diminuir e logo ele perdeu qualquer sensação no braço que acabou atrofiando. O indiano mantém braço direito levantado há 45 anos.

Hoje, mesmo que Amar Bharati quisesse abaixar o braço, provavelmente não conseguiria sem uma preparação extensa, devido ao dano permanente aos nervos e à perda de circulação.

Para demonstrar sua devoção, o religioso indiano decidiu que não abaixaria o braço enquanto estivesse vivo.

Imagem de Capa: Twitter

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!