O atual fenômeno da Netflix Evan Peters monopolizou a plataforma de streaming graças a sua atuação em “Dahmer: Um Canibal Americano”, uma série que retrata a vida de um dos serial killers mais arrepiantes da história.

Mas, antes de representar esse terrível personagem, o ator americano desempenhou um papel ainda mais forte, tanto que precisou passar por uma terapia de dois anos longe de um importante papel de protagonista.

Lembrado por papéis como Mercúrio na saga “X Men” e Todd Haynes em “Kick Ass”, Peters já fez seu nome em Hollywood aos 35 anos.

No entanto, seus fãs sempre destacam seu trabalho em “American Horror Story” uma aclamada série de terror da FX na qual ele deu vida a nada menos que 15 personagens – no qual um é mais polêmico que o outro.

Na sétima temporada de “American Horror Story” (2017) Evan Peters atingiu seu limite. Interpretar um líder de culto perigoso o afetou mais do que ele esperava.

“Ele sofreu muito enquanto fazia isso, demorou, não sei… dois anos para se recuperar?” afirmou o criador da série Ryan Murphy para Entertainment Weekly.

Em outra entrevista, Evan também comentou como foi difícil passar pelas gravações de “American horror story: cult”.

“Foi muito dificil. Essa temporada realmente tirou muito de mim. Perdi contato com muitos amigos e familiares. Foi realmente muito difícil”, lembrou sobre seu trabalho na sétima temporada da série.

No momento, o ator está fazendo muito sucesso na pele do serial killer Jeffrey Dahmer, onde foi muito elogiado pelo papel, que é de um psicopata.

É mais um personagem com uma carga pesada que Evan Peters terá de superar, nem que seja com mais dois anos de terapia.

Imagem de Capa: Reprodução

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!