Uma sobrevivente de câncer aclamou seu herói ‘melhor amigo’ Labrador por salvar sua vida depois que ele farejou seu câncer de mama em estágio III.

Facebook Anna Neary

A inglesa Anna Neary, de 46 anos, de Yorkshire, disse que não entendia e ficou brava com seu cão que persistia em “apalpar” seu seio direito dando-lhe patadas e se recusou a sair de seu lado por seis semanas, até que ela descobriu dois caroços na região.

O animal se recusou de sair do lado da mãe de dois filhos, mesmo quando ela o repreendeu.

Ao procurar um médico, Anna foi diagnosticada com câncer de mama em estágio I, mas que se espalhou para seus gânglios linfáticos em novembro de 2018, um mês depois de seu cãozinho de 8 anos, Harvey, ter começado a dar sinais de que algo estava errado.

Anna já se submeteu a três anos de tratamentos, incluindo mastectomia, que é a retirada da mama, e quimioterapia, durante os quais os médicos descobriram um tumor agressivo que avançou o diagnóstico para o estágio III.

Após três anos de tratamento, ela acredita e insiste que Harvey salvou sua vida, explicando: “Tenho medo de pensar onde eu estaria se não fosse por ele. Sem ele, poderia ter sido uma história diferente.”

Facebook Anna Neary

Ela revela que os médicos disseram que se o tumor tivesse sido descoberto mais tarde, é provável que ela não tivesse sobrevivido, pois admite que não verifica regularmente os seios e provavelmente nunca teria encontrado os caroços se não fosse por Harvey.

Facebook Anna Neary
Facebook Anna Neary

Os cães têm um olfato extremamente sensível e podem pegar ‘compostos orgânicos voláteis’, que são liberados nos estágios iniciais de muitos tipos de câncer.

Estudos científicos mostraram que os cães têm um olfato extremamente sensível capaz de notar ‘compostos orgânicos voláteis’, que são liberados nos estágios iniciais de muitos tipos de câncer.

Imagem de Capa: Facebook

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!