A triste realidade de uma família tocantinense tem sensibilizado a todos nas redes sociais.

A mãe de família, Valéria Rodrigues Ferreira, de 41 anos, vem enfrentando muitas dificuldades na quitinete que vive com seus nove filhos em Palmas, capital de Tocantins, Brasil.

Ainda que, ao todo, Valéria tem 13 filhos, porém quatro meninas vivem em outra casa com o pai.

Desempregada e sem conseguir ter renda própria, sua família sobrevive a cada mês com R$ 600 que recebem do Auxílio Brasil, programa do governo federal destinado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país.

De todo o valor que recebe do programa, só o aluguel do mini apartamento é R$ 350. Com o restante, Valeria paga as contas de água e energia, e com o mínimo que sobra, compra o básico para comer, e por não conseguir variar muito o cardápio, comem arroz e feijão em praticamente todas as refeições.

Arquivo Pessoal/G1

Com exceção de quando recebem doações de voluntários, arroz e feijão são os alimentos que a mulher consegue comprar para alimentar os nove filhos durante todo o mês.

Além da falta de alimentos básicos, a grande família sofre com as condições de infraestrutura totalmente inadequada em que vivem.

Mesmo que conseguissem ter mais tipos de alimentos em casa, eles não teriam como armazenar, pois não têm uma geladeira.

“Eu tenho que pagar aluguel, então não sobra muita coisa para comer. Além disso, não tenho geladeira para botar as coisas, como as carnes e verduras. Nós comemos arroz e feijão”, disse Valéria de acordo com publicação no G1.

Arquivo Pessoal/G1

A habitação é pequena demais para Valéria e os nove filhos, mas a dificuldade é ainda maior. Ela e as crianças dormem todos juntos no mesmo colchão que está desgastado, com pouco enchimento. Sem ter um armário, as roupas são colocadas em um canto do cômodo.

“Nós dormimos em um cômodo só, no único quarto da quitinete. Dormimos no chão mesmo”, contou a mulher.

Arquivo Pessoal/G1

Valéria está sem trabalhar e admite que poderia fazer diárias, mas que não consegue arrumar nenhum emprego, pois é difícil conciliar trabalhar fora com cuidar dos nove filhos, pois são todos menores de idade.

Imagem de Capa: Arquivo Pessoal/G1

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!