Ninguém gosta de pensar em divórcio, então qual é o principal motivo disso?

Pesquisadores da Universidade de Oxford analisaram números e estatísticas desde 1971 e chegaram a uma conclusão que não é surpreendente: a maioria dos casais segue caminhos separados devido a “comportamento irracional”.

Mas, o que constitui comportamento irracional? Bem, é bastante variado, mas inclui: abuso verbal, falta de apoio emocional, abuso de drogas/álcool, criação de dívidas financeiras secretas, violência e/ou abuso físico e muito mais.

A pesquisa, parte de uma questão maior do Direito de Família, constatou que, nos últimos 30 anos, metade dos divórcios concedidos a esposas foi devido ao comportamento irracional de seus maridos.

Por outro lado, as informações fornecidas por maridos que se divorciam de suas esposas envolvem uma mudança radical em relação ao “adultério por parte das esposas” de comportamento irracional.

Excluindo a maioria desses terríveis “comportamentos irracionais”, talvez haja uma maneira de reduzir a probabilidade de colapso de um relacionamento.

Conforme sugerido pela Universidade de Exeter, você deve se fazer essas 10 perguntas ao longo de seu relacionamento para garantir que ambos estejam no mesmo nível:

1 – Meu parceiro e eu somos um ‘boa equipe’?

(Podemos trabalhar bem como uma equipe? Temos valores semelhantes e uma visão de vida semelhante?)

2 – Temos uma base forte de amizade?

(Nós nos divertimos juntos? Compartilhamos interesses e humor? Apreciamos um ao outro?)

3 – Queremos as mesmas coisas em nosso relacionamento e fora da vida?

(Será que cada um de nós sente que podemos chegar a um acordo sobre um plano para nossas vidas juntos? Podemos negociar?)

4 – Nossas expectativas são realistas?

(Aceitamos que haverá altos e baixos? Entendemos a necessidade de fazer um esforço?)

5 – Geralmente vemos o melhor um no outro?

(Podemos aceitar as falhas uns dos outros? Respeitar nossas diferenças?)

6 – Nós dois trabalhamos para manter nosso relacionamento vibrante?

(Arranjamos tempo para ficar juntos e passar algum tempo separados? Cada um mostra ao outro que nos importamos?)

7 – Ambos sentimos que podemos discutir as coisas livremente e levantar questões um com o outro?

(Lidamos com os problemas prontamente e de forma construtiva? Gostamos de conversar e ouvir uns aos outros?)

8 – Estamos ambos empenhados em trabalhar em tempos difíceis?

(Nós dois ‘damos e recebemos’? Trabalhamos em nós mesmos? Olhamos para um futuro positivo juntos?)

9 – Quando enfrentamos circunstâncias estressantes, nos unimos para superá-las?

(Cada um de nós pode se adaptar bem às mudanças? Procuraríamos ajuda profissional, se necessário?)

10 – Cada um de nós tem outros apoiadores ao nosso redor?

(Cada um de nós tem uma boa rede de suporte à qual podemos recorrer ou pedir ajuda, se necessário?)

Imagem de Capa: Reprodução





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!