A atriz, educadora e terapeuta brasileira Carolinie Figueiredo, usa as redes sociais para levantar debates e reflexões sobre temas importantes de nossa sociedade atual, como maternidade e empoderamento.

Um texto compartilhado no perfil do Instagram da artista causou muita comoção sobre como uma traição traz tantos efeitos negativos à vida da mulher no período pós-parto.

Mãe de Bruna e Theo, hoje com 10 e 8 anos, Carolinie inicia o texto – que é dividido em duas partes – fazendo o questionamento: “Por que ser traída (principalmente no pós parto) é tão cruel?”.

“Trair uma mulher no puerpério é reproduzir a lógica agressiva, assassina e abusadora machista e patriarcal de eliminar nossa saúde psíquica, emocional e espiritual como mulher. É enfiar uma faca na nossa frágil autoestima, é tripudiar de um processo doloroso físico e emocional”, escreveu Carolinie.

Em um dos momentos mais fortes de sua escrita, a atriz reflete sobre como o puerpério demanda da mulher, que está com os hormônios se reequilibrando e direciona todas suas energias para o cuidado com o bebê, alimentação e apoio emocional, e reforça que uma traição do companheiro, nessa fase, é ainda mais dolorosa.

“Toda vez que escuto uma história de traição minhas dores ancestrais são ativadas. Desde pequenas somos ensinadas a sonhar o desejo da família, a expectativa da chegada do bebê, a promessa da família feliz, a idealização desse momento quase romantizado. Na realidade estamos exaustas, exauridas emocionalmente, na queda de hormônio, com nossas necessidades físicas atravessadas pelo sono e pelas demandas do bebê. Às vezes vamos em lugares limites de higiene, autocuidado e talvez nem tenhamos tempo/vontade de cuidar da aparência ou do corpo, ainda que a sociedade nos cobre tanto, logo que o bebê sai.”

Em cada uma das publicações, Carolinie postou uma foto onde aparece amamentando seus filhos. No decorrer da mensagem, ela ainda ressalta a importância de resgatar a autoestima a força como mulher, influenciando a vida de outras mulheres.

“Trair uma mulher nessa condição é negligenciar necessidades básicas humanas de dignidade, respeito, parceria, companhia, apoio. Toda minha solidariedade às mulheres que foram traídas nesse momento. E sempre que leio relato de mulheres famosas, lindas, ricas e independentes que são traídas isso me mexe ainda mais. Porque há uma crença que isso acontece porque somos ruins, feias, desajeitadas, não desejadas, por que nossa libido está alterada, nossa autoestima devastada. Não é sobre isso, é sobre reproduzir violência sobre nossas dores físicas, emocionais e ancestrais”, completa.

Veja os publicações no Instagram de Carolinie Figueiredo:

Imagem de Capa: Instagram

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!