Um casal de idosos que vive em Melksham, Wiltshire na Inglaterra foi forçado a desistir de suas vidas sociais porque o dinheiro está tão curto que eles até pararam de usar o forno para manter as contas baixas.

Gerald Porter, 83, e a esposa Mair Porter, de 80 anos, dizem que não podem mais usar o aquecimento central de sua casa depois que suas contas de energia mais que dobraram e agora dependem de garrafas de água quente e jaquetas de lã para se manterem aquecidos.

O casal está sendo forçado a usar casacos para dormir, pois não pode mais pagar suas contas, dizendo que o aumento das cobranças “tomou suas vidas”.

Gerald, atualmente com 83 anos, está até pensando em voltar ao trabalho para conseguir mais dinheiro para sustentar sua esposa Mair, que acaba de ser diagnosticada com demência.

Gerald serviu na Força Aérea Real por 18 anos e sente que o país ao qual dedicou sua vida o está decepcionando. Ele disse ao The Mirror: “Eu não quero reclamar realmente porque tive uma vida boa, mas é uma grande decepção.

Mair Porter, de 80 anos, é particularmente mais sensível ao frio, por isso depende de garrafas de água quente e casacos de lã ao longo do dia e à noite para suportar o frio.

Desde que suas contas duplicaram, Gerald e Mair começaram a estabelecer orçamentos rigorosos para o uso diário de gás e eletricidade, o que significa desistir completamente do uso do aquecimento central da casa.

Gerald acrescentou: “À noite, cobrimos a cama com todos os nossos casacos e usamos um cobertor extra porque Mair é particularmente suscetível ao frio.”

Gerald se tornou viral no Twitter depois de compartilhar uma mensagem sobre como os aumentos de preços estão afetando suas vidas.

Ele acredita que eles não deveriam depender de outros para apoiá-los financeiramente, e que o governo deveria ser responsabilizado pelos efeitos que a crise do custo de vida está tendo em pessoas comuns e idosas como eles.

Imagem de Capa: Gerald Porter /The Mirror

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!

21 COMENTÁRIOS

Comments are closed.