Quando decidiram se casar, um casal estava à procura de algum bom negócio e comprar uma casa para terem onde viver assim que se casassem.

Há cerca de 2 anos, eles encontraram uma casa em um leilão, liquidaram o valor total pedido pelo imóvel, entretanto, Sandra Matias e o marido nunca chegaram a morar na casa que compraram, em Caldas da Rainha, Portugal.

Reprodução/SIC

A mulher revelou em entrevista ao canal de televisão português SIC, que a casa entrou em leilão ainda habitada pela família anteriormente proprietária, no qual é composta de um casal com um filho, que se negou a sair do imóvel.

Por haver criança envolvida, a justiça permitiu que a família continuasse a viver na casa, que já está vendida e documentada no nome de Sandra Matias que atualmente é proprietária da casa.

Já casados, não tendo como morar na casa que compraram e nem condições financeiras de investir em outro imóvel – já que todo dinheiro que tinham havido sido usado na compra da casa em leilão – Sandra e seu marido tiveram que adaptar a garagem de sua mãe para terem onde viver.

Reprodução/SIC

“Não fomos viver para a casa, tivemos de arranjar a garagem da minha mãe” – desabafa Sandra, afirmando que ela e o marido participaram do leilão em setembro de 2020 e depois de pagarem o valor total, os moradores recusam-se a sair. O casal, neste momento, não consegue investir em outra moradia: “Viver numa garagem não é o sonho de qualquer um”.

Se não podia piorar, os antigos donos da casa a colocaram novamente à venda através de uma imobiliária, que vendeu a casa no valor da dívida que tinha. Ou seja, alega-se que o imóvel já vendido no leilão, foi vendido a outras pessoas.

Sandra e seu marido querem a casa e seguem com a ajuda de uma advogada para solucionar todo o transtorno e gastos que o casal vem sofrendo, mas até o momento, aguardam a decisão da justiça.

Imagem de Capa: Reprodução/SIC

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!