Olá como tens passado?

Vejo que a vida te corre bem, a minha também.

Hoje senti necessidade de reviver tudo que passamos, de voltar a montar as peças todas, de voltar a imaginar nos felizes naquela cama, naquele carro, naquele jardim, naquele cinema, naquele café, naquela casa abandonada…

Hoje senti necessidade de te dizer o quanto gostei de ti, o quanto gostava de te acarinhar o quanto gostava quando me aconchegavas, sou tão fria e tu tão quente.

Hoje senti necessidade de te falar mas não tive coragem porque mudaste, e hoje já nem falamos, e mal nos olhamos.

Hoje senti necessidade de te relembrar dos momentos felizes que passamos, das gargalhadas na cama, das brincadeiras que nos magoávamos e riamos a seguir, das brincadeiras menos impróprias mas que tinham um nível fora do comum de cumplicidade…

Hoje quero lembrar-te do nosso primeiro olhar, do nosso primeiro encontro, do nosso primeiro beijo, do nosso primeiro s£xo, da nossa primeira zanga, do nosso primeiro ciúme…

Hoje quero que te lembres das aventuras que experimentamos juntos, da nossa primeira viagem, das nossas saídas com amigos e das nossas bebedeiras…

Hoje quero lembrar-te em como nos completávamos na cama, como era gostoso tudo o que fazíamos.

Hoje quero falar-te daquela vez que choramos um perante o outro ao revelarmos os nossos maiores segredos.

Quero lembrar-te dos cúmplices que éramos, dos melhores amigos que fomos, dos amantes que nos tornámos.

Hoje pela primeira vez senti necessidade de falar de ti texugo… Lembraste raposa velha?

Quero te lembrar dos medos que perdemos e enfrentamos juntos.

Que te lembres todos os dias que foste a melhor pessoa que tive e que eu na tua vida fiz a diferença por ser a melhor pessoa que tiveste.

Quero te lembrar que seremos sempre um do outro, mesmo estando separados.

Quero lembrar-te que por muito que os ressentimentos ganhem ao que tivemos, no fundo nós nos pertenceremos sempre.

Quero lembrar-te que eu estive lá nos teus momentos de glória e nos teus momentos de fraqueza.

Quero que te lembres também dos maus momentos que passamos, das discussões, dos gritos e das palavras menos próprias que dissemos com a cabeça quente, isso também nos fazia crescer.

Quero que te lembres do dia de hoje, o que significa este “hoje” e o que vivemos nesse “hoje”.

Não me julgues nunca um erro na tua vida, mas sim uma aprendizagem de teres aprendido amar…

…E dos meus erros fiz as tuas verdades, e nessas verdades tapamos todos os nossos medos.

Por: Sónia Andrade

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS