Carnaval é, de fato, uma festa espiritual. Uma época de uma energia muito densa, onde várias religiões e estudiosos dizem que são abertos muitos portais, e espíritos de todos os tipos vem para a Terra. Alguns para auxiliar as pessoas na expansão e outros para aproveitarem os exageros e extravasar seus desejos carnais, que não morrem com o corpo.

Não cabe a análise sob a ótica de proibições ou cerceamento de vontades. Todos somos livres para fazer as escolhas que julgarmos convenientes. Então esse texto é sobre aproveitarmos a festa, mas de uma maneira mais consciente. Lembrando que igualmente somos responsáveis, individual ou coletivamente, pelas opções definidas em nossa vida.

A origem do Carnaval é um pouco obscura.

Mas todos os estudos mostram que é uma festa pagã muito antiga. Mas que somente no ano 590 d.C., o Papa Gregório incorporou o Carnaval ao calendário das festas cristãs. Sabendo que a Quaresma é um período de quarenta dias de jejum e santificação entre a quarta-feira de cinzas e a páscoa, o Carnaval foi oficializado como uma festa que se realiza antes da Quaresma. Devido ao fato de que, no período seguinte, o católico não poderia comer carne, tudo seria consumido nos dias antecedentes, mesmo porque não existiam geladeiras para que pudessem guardá-la. Então, era uma espécie de “despedida da carne”. Em latim, a festa era chamada “carne vale”, que significa “adeus à carne”.

As pessoas comiam carne até vomitar e bebiam até cair. Antes da santificação da Quaresma, as pessoas se entregavam também à liberação geral dos costumes, cometendo todo tipo de atos, principalmente sexuais.

Independente da sua religião, a grande maioria das pessoas acreditam que não somos somente esse corpo, mas temos um espírito que vai além dessa nossa vida terrena. Se reencarnamos ou não, é a concepção de cada um, mas o espírito está vivo de alguma forma em algum tempo ou espaço.

Muitas pessoas morrem e não sabem disso, para quem assistiu ao filme “Sexto sentido”, é exatamente aquilo que acontece. Muitos morrem e perdem a ‘Porta da morte’, que é um portal que se abre para o espírito ir para outra dimensão além dessa que vivemos. Outros escolhem ficar por aqui, para auxiliar entes queridos e tem aqueles que não aceitam a morte e querem continuar a terem as vivencias terrenas.

Existem muito mais espíritos na Terra do que pessoas vivas, então estamos nos deparando com eles os tempos todo, a maioria de nós não pode vê-los, mas eles estão em todos os lugares, acreditem ou não.

Muitas religiões e estudiosos afirmam que nessa época do carnaval, abrem-se portais para que espíritos de todas as partes, principalmente os menos conscientes, virem para nossa realidade para se transformarem ou para “reviverem” as experiências terrenas.

No que isso pode nos afetar? Muitos desses espíritos, me atrevo a dizer a grande maioria deles, não aceitam a morte e querem sim curtir essa festa de exageros. E como eles podem chegar até nós? Através das nossas vibrações. Se estamos em paz, bem e alegres, esses espíritos não nos afetam. Mas se estamos com a vibração mais baixa, eles vão se aproximar e vão nos influenciar. Existe também a possibilidade de alguma pessoa com essa vibração mais baixa, acabar te incomodando também ou até mesmo te prejudicando.

Mas se você quer curtir o seu carnaval, não há nada de errado nisso. Mas faça isso com cautela e consciência.

Uma atitude bem comum no carnaval é transar com quem se tem vontade. Está errado? Não! Certo e errado é uma questão de ponto de vista.

E sobre a sexualidade, vamos lembrar que energia sexual que é a nossa energia vital, é a energia mais forte que existe, pois é a energia da criação da vida. Então a troca de energia é imensa em uma relação sexual, e ficamos com um pouco da energia da pessoa por um bom tempo, muitas vezes longo.

Um exercício simples e muito bom para fazer: Conheceu alguém e ficou com vontade de transar, pare um momento e pergunte a você e seu corpo (o seu corpo terá reações que irá lhe ajudar a perceber se algo é bom para você): Essa pessoa será uma contribuição para mim? Eu vou me sentir bem depois de transar com ela? Vai ser leve e divertido? Se alguma dessas perguntas a resposta for não… Diga gratidão bye bye! Pois se insistir, isso lhe causará algum incomodo ou coisa pior, não é?
Ou peça um sinal para seu protetor, faça uma oração e peça para Deus ou o que você acreditar, para lhe mostrar de alguma forma se será bom para você fazer sexo com a pessoa.

Além da vibração da pessoa que pode ser bem baixa, historicamente, fazíamos muitos pactos, contratos, acordos com várias energias e hierarquias em troca de poder, dinheiro, amor. Então podemos carregar essa energia densa sem nem mesmo sabermos, e ao fazermos sexo com alguém entramos no campo de energia da pessoa e podemos transferir e receber esse tipo de energia que não nos fará bem. E acho que ninguém aqui quer pegar problemas dos outros, não é mesmo?

Então pessoas lindas, se divirtam e curtam o que escolherem, não há nada de errado nisso.

Mas bebam muita água e perguntem se a pessoa será uma contribuição para você, e peçam um sinal antes de se envolverem sexualmente com alguém. Somos seres infinitos de infinitas possibilidades, a nossa vida e história são lindas, então devemos nos preservam, pois, o carnaval são somente 5 dias, mas temos os outros 360 dias do ano para vivermos com os nossas sentimentos, pensamentos e emoções.

Controle-se, equilibre-se, mantenha-se no constante “Orai e Vigiai”, porque se não for assim, você poderá estar alimentando o caos na Terra.

E que tal fazermos uma oração ou uma meditação para enviar luz e consciência para nós, o planeta e para as pessoas? O planeta e a humanidade agradecem.

Por: Karine Francisco

Imagem de destaque by Pexels

VEJA TAMBÉM




Karine Francisco
Instrutora Access Consciousness®, Coach de vida com especialidade em linguagem de Hipnose Ericksoniana, Terapeuta Thetahealing® Dedicada ao estudo da mente, coração, física quântica e espiritualidade ao longo dos últimos 15 anos.