Roberto Carlos, 81, levantou do seu trono de “Rei” e se envolveu em algumas polêmicas em 2022.

Durante um show, o famoso cantor perdeu a paciência e mandou um fã calar a boca e, ainda, precisou lidar publicamente com a morte do grande amigo Erasmo Carlos.

Em um show no dia 13 de julho, no Rio de Janeiro, o músico se irritou com fãs quando cantava a música “Cavalgada.” Enquanto se apresentava, cerca de 60 fãs se levantaram e foram para a frente do palco.

Roberto calmamente avisou que o grupo tinha se levantado antes da hora e pediu silêncio para continuar a cantar. Os fãs já estavam “se atropelando” e ignorando o desconforto que estavam causando ao artista, que ainda cantou mais três músicas sob gritos.

Muito irritado, ele mandou alguns fãs calarem a boca antes de cantar o refrão da música. O vídeo do momento viralizou nas redes sociais.

Após a morte do amigo Erasmo Carlos no dia 22 de novembro, o Rei descreveu o sentimento como “dor muito grande”. Em áudio compartilhado nas redes sociais, ele destacou a admiração e parceria com o amigo.

“Meu ídolo por tudo, pela sua lealdade, sua inteligência, sua bondade, por tudo o que eu conheço dele. Um ser humano maravilhoso esse meu irmão. É um privilégio para mim ter um amigo, um irmão assim por todos esses anos”, disse Roberto Carlos.

Segundo a revista Veja, o cantor estava visivelmente triste durante a gravação do especial de fim de ano na TV Globo. Roberto Carlos não conseguiu segurar as lágrimas quando se deparou com uma foto e um áudio do Tremendão, falando da amizade dos dois.

Amigos por mais de sessenta anos, os cantores assinaram juntos músicas que se tornaram clássicas, como “Minha fama de mau”, “É preciso saber viver”, “Quero que vá tudo pro inferno” e “Se você pensa”.

Mas não é de hoje que Roberto Carlos se envolve em polêmicas também em gravações do especial de fim de ano. A atração foi ao ar pela primeira vez em 1974.

Além das emoções que acontecem no palco, a atração tem bastidores agitados, que já contaram com a desistência da participação de Xuxa e um vestido da cantora Wanderléa que não agradou o Rei.

Em 2021, a apresentadora Xuxa revelou em uma live nas redes sociais que desistiu de cantar com Roberto Carlos na década de 80 porque o músico não gostou da roupa que ela estava usando e ela preferiu não trocar de figurino.

“Naquela época, ele (Roberto) não podia abraçar nem estar perto de alguém que usava preto e roxo. E eu estava de preto e tinha aquele pavão roxo. Aí eu cheguei e o abracei daquele jeito. Ele ficou travado e, depois, foi tomar banho, fazer o ritual dele para se limpar daquela energia que ele achou que tinha na minha roupa preta com o pavão”, lembrou.

A veterana Wanderléa passou por uma situação parecida com o episódio de Xuxa. No ano passado, informações de bastidores revelaram que Roberto Carlos pediu para que a amiga trocasse o vestido que usava porque a peça tinha tom de ouro velho e e, com as luzes do estúdio, parecia marrom, uma das cores das quais o artista não gosta.

As cores preferidas do Rei são azul e branco, tons que estão presentes em boa parte do guarda-roupas do cantor.

Desde sua primeira edição, em 1974, o Especial Roberto Carlos não foi ao ar apenas duas vezes. A primeira foi em 1999 quando Maria Rita, sua esposa na época, teve piora de seu estado de saúde. Ela morreu em 19 de dezembro daquele ano.

A segunda vez que a atração ficou de fora da programação da Globo foi em 2020, por conta da pandemia da Covid-19. Para não passar em branco, a emissora exibiu um show de Roberto Carlos em Jerusalém, de 2020.

Imagem de Capa: Reprodução





Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!