Existem crianças que dão lição sobre a importância do amor ao próximo, entendendo de respeito e educação muito além que muito adulto por aí.

Uma turma do Centro de Educação Infantil Juliana Pires, em Goiânia, Goiás, Brasil, com ajuda da professora Romilda Mendes, dois alunos de 5 e 6 anos, escreveram uma carta para uma coleguinha da escola que ouviu um comentário racista de um adulto.

A menina Ana Luísa, chorou após ouvir que “não existe princesa preta”, o que causou uma reação de empatia nos alunos.

Reprodução/TV Anhanguera

Há dois anos, Ana Luísa escutou o comentário racista, enquanto brincava com outra criança em um parque, e chateada, decidiu escrever uma carta para a mãe.

“Mamãe, é verdade que não existe princesa preta? Eu fui brincar, a mulher falou. Fiquei triste e com medo de contar para você. Ela falou que não tinha princesa preta. Eu chorei, mamãe”, escreveu a menina.

Reprodução/TV Anhanguera

Sua história causou grande repercussão e uma forte comoção em todo o país. Hoje, com 12 anos, Ana Luísa e sua mãe se emocionaram com a homenagem feita pelos alunos da escola.

“Ela [a mulher que fez o comentário racista] não devia ter falado aquilo para uma criança que tinha apenas 10 anos. Queria agradecer as crianças, a professora, fiquei feliz por elas saberem que não podem ‘fazer’ racismo com outras crianças”, comentou a adolescente ao G1.

Além da carta, os alunos montaram um painel com fotos de princesas pretas da vida real e da ficção.

“Nossas famílias nos ajudaram a descobrir que sim, existem princesas pretas, brancas e pardas, na Disney e no mundo real. Na Disney, temos a princesa negra Tiana, também temos princesas de outras cores como: Moana, Pocahontas e Jasmine e vimos o trailer da nova sereia da Disney que é linda. As princesas negras reais são da África, conhecemos algumas […]”, disseram as crianças em um trecho da carta.

Reprodução/TV Anhanguera

Os pequenos conheceram Ana Luísa por chamada de vídeo e chegou a conversar com ela. “Quero que você seja sempre feliz”, disse um aluno. “A gente está fazendo isso por você. Para você ser muito feliz”, comentou outra criança.

Reprodução/TV Anhanguera

“Essa homenagem foi muito importante e eu fiquei muito feliz, é algo que jamais deve ser esquecido para que jamais se repita. Que a minha filha possa ser exemplo para que não aconteça com outras crianças. Existem sim princesas negras, olha aqui a Ana Luísa, é um exemplo”, falou Luciana Cristina Cardoso, mãe da menina.

“Existem sim princesas negras. A gente vive em uma sociedade racista e preconceituosa, e as crianças aprendem isso, elas aprendem a não gostar da sua cor de pele se elas não ouvirem e não estiverem em um ambiente em que a sua cor de pele é valorizada. É importante para as crianças se reconhecerem e se acharem bonitas também”, explicou a professora Romilda.

Por: G1

Imagem de Capa: Reprodução/TV Anhanguera

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!