A notícia de uma gravidez não é o momento mais feliz da vida para algumas pessoas, especialmente quando não é planejado, despreparada ou forçada a alguém sem seu consentimento.

As alternativas podem tornam-se muito críticas, não para uma vida, mas para todos os envolvidos. Mas quais são as opções disponíveis para aqueles que estão despreparados ou incapazes de cuidar de seus filhos?

Esta é uma história da bondade de uma pessoa que provavelmente salvará muitas vidas nos próximos anos. É uma inspiração para todos nós, uma luz neste tema pesado.

A Safe Haven Baby Boxes, caixa de bebê porto seguro – em tradução livre, é uma organização sem fins lucrativos fundada por Monica Kelsey, que visa impedir o abandono de recém-nascidos, dando às mães desesperadas um lugar para deixar seus filhos com segurança sem que sejam vistas.

Eles mantêm uma linha direta 24 horas para mães em crise. A organização sem fins lucrativos diz que não houve casos de bebês abandonados mortos em Indiana desde que a primeira caixa do estado foi instalada em 2016.

Zachariah Wart era um adolescente de 19 anos na época em que passou mais de um ano arrecadando dinheiro suficiente para uma caixa de entrega de bebês. Conforme relatado pela Wave, Zachariah conseguiu arrecadar os 10.000 dólares para uma Safe Haven Baby Box como parte de seu projeto de calouro da faculdade.

Reprodução

Sua mãe revelou que era muito trabalho duro. Ele cortou grama e raspou metal por meses, até ter uma Safe Haven Baby Box instalada para o Corpo de Bombeiros da cidade de Seymour, Indiana, EUA.

Alguns bebês são deixados em lixeiras. Houve o caso de um bebê que havia congelado até a morte antes de ser encontrado. Desta forma, muitas vidas poderão ser salvas.

Não muito tempo depois de sua instalação, um recém-nascido foi deixado na caixa. Uma menina saudável foi entregue em segurança na caixa, alertando imediatamente os bombeiros sobre a presença da criança.

Reprodução

O chefe Brad Lucas disse à Wave como eles ficaram empolgados com o uso da caixa, como “funcionou perfeitamente, exatamente como foi projetado”. Ele continuou dizendo que essa era a escolha que eles queriam dar às mães e a oportunidade de proporcionar um futuro para as crianças.

Os bombeiros imediatamente prestaram atendimento à criança até que uma ambulância pudesse levá-la ao hospital. A menina ficaria sob custódia dos funcionários do serviço infantil do estado assim que ela tivesse alta do hospital para depois ir para uma agência na tentativa de combiná-la com pais adotivos.

Zachariah foi homenageado por sua dedicação em conseguir a caixa em uma coletiva de imprensa, no qual recebeu um broche de lapela como forma de agradecimento. O adolescente pediu uma coisa em troca: nomear a criança salva de Mia.

Reprodução
Reprodução

Até o momento da publicação deste artigo, 15 bebês foram entregues a Baby Boxes e, em todo o país, mais de 100 entregas resultaram de chamadas para a linha direta nacional Safe Haven Baby Boxes.

Por mais emocionante que essa história seja, devemos olhar para o quadro geral em torno do abandono infantil, assim como sobre direitos reprodutivos, educação sexual e preocupações socioeconômicas.

Parece óbvio que em primeiro lugar mais precisa ser feito para evitar que uma gravidez indesejada aconteça, com opções disponíveis de contracepção, a seguir da oportunidade opcional de ter um aborto seguro e legal para todas as mulheres.

A realidade da situação é mais complexa do que parece, mas precisamos construir uma melhor compreensão e compaixão se quisermos que a situação melhore.

“Estou animado por ter feito isso, porque se não estivesse aqui, não sabemos o que teria acontecido com a criança”, disse Zachariah.

Imagem de Capa: Reprodução

VEJA TAMBÉM






Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!