Muitas pessoas pensam que indivíduos com ansiedade ou depressão podem acordar um dia e decidir “melhorar”. Que podemos acordar um dia e decidir “sorrir, beber café e lidar com isso”.

Lamento decepcionar-te, mas a ansiedade não é algo que podemos simplesmente “desligar”. Ansiedade não é algo que podemos optar por ter na segunda-feira, e optar por não tê-la no domingo. Ansiedade não é uma decisão. Não é uma coisa voluntária que queremos ter nas nossas vidas, dia após dia.

Não é uma escolha.

Alguns dias, estamos livres disso. Nós pensamos que estamos bem, e talvez, apenas talvez, tenha ido embora para sempre. Mas, de repente, quando menos esperamos, ela aparece nos cantos mais escuros das nossas mentes. Ela aparece à nossa frente quando estamos a sentir-nos confortáveis. E volta a tornar-se o centro de tudo uma e outra vez, sem qualquer aviso.

“A depressão não tem um botão de desligar nos nossos cérebros.”

Nós não podemos simplesmente “escolher ser feliz”. Nós não podemos apenas relaxar. Ansiedade não tem um botão de pausa nas nossas mentes. A depressão não tem um botão de desligar nos nossos cérebros. E ela definitivamente não tem nenhum botão de ejeção.

Ao dizeres-nos para apenas “relaxar”, estás a subestimar a nossa doença. Estás a minimizar o significado que isso tem nas nossas vidas diárias. E estás a dizer que a ansiedade, não é algo para levar a sério. Que não é uma “doença” real e que não é algo com que me deva preocupar verdadeiramente.

Dirias a alguém com uma perna partida, para parar de se queixar e “continuar a andar”? Dirias a alguém com cancro para “apenas sorrir” e “deixar-se ir”? Dirias a alguém com esclerose múltipla ou com dor crônica para “apenas relaxar e deixar de ser tão dramática”? Acho que não.

“Pára de julgar como nos sentimos, quando não tens ideia do que estamos a passar.”

Então, por favor, pára de nos dizer para sorrir quando não sabemos como. Pára de nos dizer para ligarmos a música otimista e escolher ser feliz. Pára de nos dizer que não temos nada com que nos preocupar, quando isso é tudo o que sabemos fazer. Pára de julgar como nos sentimos, quando não tens ideia do que estamos a passar.

Tu nunca saberás como nos sentimos a menos que passes um dia na nossa pele e um dia na nossa mente. Tu nunca saberás o que se passa dentro dos nossos cérebros a cada segundo do dia. Tu nunca saberás como é ser atormentado por uma nuvem escura que te acompanha o tempo todo.

E nunca saberás como é ter medo da tua vida, estar constantemente em pânico e estar constantemente repleto de “e se?”.

“Depressão é uma doença mental. É uma doença.”

Portanto, antes de tentares fazer-nos sentir melhor dizendo-nos para “relaxarmos”, lembra-te de que a ansiedade é uma doença mental. Depressão é uma doença mental. É uma doença. Não é uma visão da vida. Não é um “palco” do qual vamos sair. E não é um grito por atenção.

Acredita, se pudéssemos, relaxaríamos. Nós iríamos relaxar. Nós impediríamos que os nossos pensamentos entrassem em território perigoso. Acredita em mim. Nós “tomaríamos um comprimido” se pudéssemos. Se tivéssemos a capacidade de fazê-lo, faríamos isso o mais rápido que pudéssemos.

Traduzido e adaptado pela equipa de Sábias Palavras

Fonte: Thought Catalog

Autora: Lauren Jarvis-Gibson

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!