• Cidade de Deus: 10 Anos Depois (2013), de Cavi Borges e Luciano Vidigal

Dez anos após “Cidade de Deus”, este documentário reúne parte do elenco e da equipe de produção para investigar o rumo que suas vidas tomaram desde então.

  • Todas as Razões Para Esquecer (2017), de Pedro Coutinho

Antônio achava que seria moleza esquecer Sofia, sua ex. Ele é a prova de que superar um rompimento é mais difícil que parece (e pode render boas risadas).

  • Fala Comigo (2017), de Felipe Sholl

Diogo, adolescente de 17 anos, gosta de ligar para as pacientes da sua mãe psicanalista e assim conhece Ângela, de 43 anos, que acabou de ser abandonada pelo marido. Os dois se apaixonam e precisarão encontrar uma maneira de permanecerem juntos, mas os obstáculos são muitos: a diferença de idade, a mãe de Diogo e, acima de tudo, seu próprio caminho em direção à idade adulta.

  • Quanto Tempo o Tempo Tem (2015), de Adriana Dutra

Vive-se em tempos diferentes. Pensando nessa estrutura, a diretora propõe a seus entrevistados uma análise sobre o tempo. Como resultado o documentário oferece uma investigação sobre as principais linhas de nossa consciência sobre o tempo, um questionamento sobre a falta de tempo no mundo contemporâneo e uma reflexão sobre o tempo, civilização e o futuro da existência humana.

  • Mundo Cão (2016), de Marcos Jorge

A história de Santana (Babu Santana), que trabalha recolhendo cachorros abandonados para o Controle às Zoonoses, e um dia é abordado por um furioso homem que se diz dono de um enorme cão apreendido.

  • O Roubo da Taça (2016), de Caito Ortiz

O roteiro conta, com humor e de maneira dinâmica, a história do assalto à taça Jules Rimet, fazendo um resgate histórico do último suspiro da ditadura militar e retratando o sentimento dos brasileiros em uma época decadente.

  • Saneamento Básico, o Filme (2007), de Jorge Furtado

Os moradores de Linha Cristal, uma pequena vila de descendentes de colonos italianos localizada na serra gaúcha, reúnem-se para tomar providências a respeito da construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Eles elegem uma comissão, que é responsável por fazer o pedido junto à sub-prefeitura. A secretária da prefeitura reconhece a necessidade da obra, mas informa que não terá verba para realizá-la até o final do ano. Desta forma os moradores se reúnem para elaborar um filme, que seria estrelado por um mostro que vive nas obras de construção de uma fossa.

  • Getúlio (2014), de João Jardim

A intimidade de Getúlio Vargas (Tony Ramos), então presidente do Brasil, em seus 19 últimos dias de vida. Pressionado por uma crise política sem precedentes, em decorrência das acusações de que teria ordenado o atentado contra o jornalista Carlos Lacerda (Alexandre Borges), ele avalia os riscos existentes até tomar a decisão de se suicidar.

  • O Matador (2017), de Marcelo Galvão

Faroeste que acontece entre as décadas de 1910 e 1940, e conta a história de Cabeleira (Diogo Morgado), um temido matador do estado de Pernambuco.

  • Menino Maluquinho – O Filme (1994), de Helvécio Ratton

Maluquinho (Samuel Costa), um menino travesso da classe média, adora brincar e pregar peças nos amigos, mas sofre quando seus pais se separam. Mas aí aparece o Vovô Passarinho (Luiz Carlos Arutin), que o leva para umas férias na fazenda.

Por: Octavio Caruso

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Sábias Palavras
Relaxa, dá largas à tua imaginação, identifica-te!