Passávamos horas conversando pelo whatsapp, madrugadas inteiras, conversas profundas, derramamento de humanidade, você me mandava as suas músicas favoritas, eu te enviava trechos de livros. Confesso que ficava olhando o celular de 5 em 5 minutos para ver se tinha alguma mensagem sua e você não imagina a minha cara de bobo quando via a esperada notificação, qualquer mensagem sua era uma festa pra mim (até um emoticon ridículo).
Tudo era tão empolgante, tão novo, era humanidade pura, comecei conhecer o seu lado de dentro, seus medos, sonhos e tudo aquilo que te traz pequenas felicidades me senti íntimo. Naveguei pelas suas redes sociais, conheci seus melhores amigos, ou lugares que você mais gosta, até o seu café favorito. Me flagrei imaginando futuro. Mas, o tempo começou a passar e eu não sabia responder a seguinte pergunta: ‘’Por que a gente não se encontra ?’’ Moramos na mesma cidade. Estávamos separados por alguns míseros quilômetros, mas você nunca tinha tempo, sempre trabalhando até tarde e nos fins de semana sempre existia alguma viagem ou compromisso inadiável. Fui percebendo pouco a pouco que você só precisava de um travesseiro, alguém para você conversar antes de dormir, alguém que iria acolher o seu choro, mas que não entraria nos seus sonhos.
A conversa foi esfriando, ficando cada vez mais monossilábica como se o tempo fosse comendo as nossas palavras. Tudo foi ficando cada vez mais distante, pois a verdade é que você nunca me quis perto, nunca quis meus olhos nos seus, nunca quis minha voz e nem o meu corpo.

Você nunca me conheceu.
É triste, mas a conexão apesar de ser boa, nunca foi real.

 

Escrito por Zack Magiezi.

COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS