Você é um babaca se eles quiserem que você seja

Trabalhando com internet e com toda essa exposição de blog, instagram, facebook e afins, algumas questões começaram a surgir em mim. Algumas delas relacionadas com o fato da imagem que eu estaria passando e como as pessoas poderiam interpretar qualquer coisa que eu postasse.

A verdade absoluta é que todos nós, amarrados que estamos nesse emaranhado de redes sociais, somos vistos e julgados todos os minutos. Por gente que a gente conhece e desconhece, em maior ou menor escala. Pela foto que postamos, pela frase que compartilhamos, pelo comentário que curtimos. A internet e as redes sociais fazem unicamente com que mais pessoas tenham acesso a coisas que você disse ou vai dizer. Virtual. Em Midia. E isso, minha gente, é só um fragmento do que somos.

Tudo isso para entender que você sempre vai ser um babaca para aquelas pessoas que já acham que você é um babaca. Porque você não curte a mesma banda que ela, não compartilha da mesma opinião ou porque ela não vai com a sua cara mesmo. Pessoas que conhecem pouco de você e acham que conhecem pelo que você posta ou mostra. Pelo pouco que elas conseguem ver de alguém. Aquilo de conhecer a pessoa pessoalmente, a fundo, ou pelo menos ler um pouquinho mais sobre ela ou uma situação antes de ter uma opinião sobre, não existe. E encontrar qualquer coisa, qualquer coisinha mesmo que possa dar a ela uma “prova” de como você é babaca, é um prato cheio para essas pessoas. Afinal, um post “polêmico” no face traz mais curtidas, né?

O que me parece é que, na internet, todo mundo tem que ter uma opinião formada.

Ou ama, ou odeia, ou até acha isso mas aquilo ou depois que viu isso pensa aquilo. E eu me dei conta disso quando nessa manhã vi esse GIF do Leonardo DiCaprio no Golden Globes 2016, quando a Lady Gaga anda até o palco para pegar o prêmio dela.

LeoDiCaprio_LadyGaga_GoldenGlobes2016

Taí um prato cheio para aqueles que te acham um babaca. E o negócio é que começou a pipocar aqui na minha timeline uma postagem falando o quanto ele é realmente um babaca, entre um monte de outras coisas negativas, fato esse comprovado por causa desse GIF. Por. Causa. Desse. GIF. Porque entenderam, naquele esclarecedor GIF de três segundos, que o cara estava fazendo algum tipo de careta relacionado ao fato de Gaga ter ganhado o prêmio.

Por um acaso eu gosto muito dessas premiações e assisti bem essa cena. Eu vi que o DiCaprio estava assim, com o cotovelo apoiado na cadeira e quando a Lady Gaga passou por aquele pequeno espaço entre mesas, quase obstruído pela cadeira o braço dele, e ele, percebendo que estava atrapalhando o caminho, fez uma cara de “opa”. O cara estava esparramado na cadeira, fez cara de “puts” quando percebeu que estava atrapalhando o tráfego, e tem gente que acha ele babaca porque sim.

“Sempre achei ele babaca, agora depois disso acho ainda mais.” -disse a especialista em julgar comportamentos fracionados de situações não vividas pelo facebook.

Se parar para pensar, nossa vida toda nas redes sociais é baseada em GIFs. Pequenas partes de vida que são levadas como seu todo nesse mundo de social media. Você não precisa se dar ao luxo de ser uma estrela de Hollywood para ser mal interpretado desse jeito. Nem blogueira, nem a popular do colégio.

A relação é direta e exponencial: quanto mais vivo, mais vejo coisas parecidas acontecerem. E o que parecia ser uma geração livre de conceitos pre formados e de fácil compreensão ao próximo, mais discursos negativos e gratuitos logo numa segunda de manhã pulam em meus olhos na minha timeline. O que talvez essas pessoas ainda não saibam é que você não precisa ter uma opinião formada. Aliás, não ter uma opinião formada sobre assuntos que pouco se conhece é mais nobre do que discursar com falsa ou pouca propriedade.

É, você não precisa se dar ao luxo de ser uma estrela de Hollywood para ser mal interpretado. Basta ter um login e uma senha. O segredo é fazer a sua parte, e não tirar conclusões sem saber. Não disseminar o negativismo. Quanto ao que os outros pensam? Difícil tentar mudar a opinião de alguém. Além do mais, não adianta o que você faça. Você sempre vai ser um babaca se eles quiserem.

FONTETudo Orna
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS