Você e o cafajeste

Ele chega e te olha. Dá um sorriso de canto da boca e desvia o olhar. Pede uma bebida enquanto te examina e traça sua rota e plano para chegar até você. Ele te encara como uma missão, um alvo, uma fuga para a liberdade. E nada de cantadas prontas. Ele é boa praça, tem um bom papo. É divertido e sabe jogar com as palavras para tampar um buraco no seu coração. Ele é tarado pela arte da conquista, ama viver essa emoção. Se tiver dificuldade, melhor ainda. Cada vítima traz um aprendizado, e ele vai se tornando cada vez mais simpático. Ele sabe dosar entre ser engraçado, gentil e irônico. E, automaticamente, vai entrando no seu mundo.

Ele vai elogiar sua roupa, os sapatos, seu cabelo e seus olhos. Vai falar que sua companhia é a melhor que ele teve nos últimos anos da sua vida. Vai fazer você se sentir segura, linda e desejada. Ao contrário do que muitos pensam, dizer “eu te amo” é a coisa mais fácil do mundo para ele. O amor com os olhos e não com o coração. Ele diz que vai te assumir, que não vê a hora de te apresentar aos amigos, à família e a qualquer coisa que venha em sua mente no momento. Não vai te forçar nunca para estar com ele, mas vai te dar as melhores razões para que isso possa acontecer. Ele sabe dizer exatamente o que você quer ouvir, até a sua roupa ficar no chão.

E lá se vai você se entregar demais, arriscar demais, se apaixonar demais e se perder como nunca. Se perder em mais uma tentativa de encontrar a felicidade junto a alguém. Lá se vai você ficar linda como sempre, mas agora de uma maneira diferente por estar com uma sensação que tudo vai dar certo, uma sensação de segurança que nunca sentiu antes.

O telefone já não toca mais na hora combinada, você tenta procurar por motivos e desculpas para achar que algo deu errado, um imprevisto ou algo do tipo. Você tenta ligar, o telefone chama e nada. Você manda uma mensagem. Ele lê, fecha e continua beijando outra vítima como se nada tivesse acontecido. Não deu a mínima pela história atrás daquela mensagem. Sobre o que você sentia naquele momento. De talvez passar por cima do seu orgulho num ato de demonstrar seu sentimento que, convenhamos, não deve ser uma tarefa fácil.

Você vai dormir linda como sempre, mas vai acordar com o rímel borrado no olho por mais uma vez depositar sua esperança em fazer dar certo a felicidade a dois. Acreditar é o que mantém o sonho vivo. E você não vai deixar que sua história de sonhar termine por ter se envolvido demais, por ter se entregado demais, por ter se permitido viver tudo aquilo em que sempre acreditou. Acreditar e sonhar que, por mais que alguém te atrase, o que é seu ninguém pode tirar.

Ele te usou enquanto você só queria amar. E mais uma vez o lema da sua vida é juntar os cacos e recomeçar. E eu sei que nessa parte é você quem vai ganhar!

FONTEAmor Ano Zero
TEXTO DEFernando Suhet
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS