Você ainda é o que era, e é isso que eu pretendo evitar, repetições.

Eu queria que ficássemos bem, sabe? Quando me contaram que tinham te visto com outra pessoa, eu não acreditei. Te questionei, briguei com você e até me senti mal por ter duvidado de você. Eu disse pros meus amigos que não era você, não tinha como ser, porque eu colocava a mão e o corpo inteiro no fogo por você. Até que um dia me mostraram o óbvio. E eu vi. E tive que acreditar porque estava ali, na minha cara. Era você, era a decepção rasgando o peito e embrulhando o estômago. Quando eu resolvi te dar uma chance, eu tinha certeza que você mudaria, que dali pra frente ficaríamos juntos. Sem decepção, sem mentiras, sem fingimento. Mas me enganei também.
Eu falava de você pras pessoas, falava bem. Eu ficava ansiosa pra sair da aula e ir te ver, eu contava sobre nossos planos com sorriso no rosto e sem nenhuma dúvida de que iríamos realizar. Os meus amigos gostavam de te ver ao meu lado. Me pediam pra te chamar sempre que eu saísse com eles. Até que você fez o que fez, e eu não consegui mais sair contigo. Nem te levar comigo pra lugar algum. E os meus amigos não queriam mais que eu saísse com eles e te levasse comigo, e eles não queriam mais me ver contigo, ninguém mais queria. Você dizia que eu era quem deveria decidir. E eu decidi: amigos, felicidade, cumplicidade e eu. E pra isso, claro, foi preciso me desfazer do que só decepcionava, foi preciso me desfazer de você. Principalmente de você.
Eu me perguntava: Por quê essa sensação de que eu sempre estive cego por alguém e só agora enxerguei a verdade? A resposta veio em seguida: É porque quando a decepção vem de quem a gente não espera, ela dilacera, e aquela especie de encanto que mantinha a gente ali, se vai, e tudo que a gente quer é ir junto também, pra bem longe. Você veio dizendo: ”O que você está esperando pra voltar comigo?” Mas eu não espero mais nada, meu bem. Inclusive, se tem uma coisa que eu aprendi é que esperar demais, além de ser cansativo, decepciona. Segue teu caminho, vai. Porque o meu, eu já tô tentando seguir.
Você até tentou se justificar, disse que estava confuso, que fez tudo por impulso. Mas eu não devo mais pagar por seus impulsos e suas confusões. Eu não te quero mais, porque eu mereço mais. E não vou sentir sua falta, porque foi você quem abriu esse espaço pra eu não sentir.  Eu não me decepcionei por ter esperado demais de você, é normal esperar que alguém seja muito mais do que achamos ser quando amamos a pessoa. Eu fui idiota por acreditar que você tinha mais pra me surpreender. O meu erro foi amar por nós dois, enquanto me iludia achando que você me amava igual.
Você implorou pra que eu pensasse em nós, mas não tem como pensar mais em nós porque o tempo que tenho, agora, só dá pra eu pensar em mim. Você veio dizendo: ”Foi um deslize meu. Desculpa, não vai se repetir” Moço, se tem uma coisa que me custou algumas lágrimas e dor, mas eu finalmente aprendi, é que não tem como se repetir se eu não te dar chances pra se repetir.
FONTEIandê Albuquerque
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS