Um pedaço seu

Hoje completa 3 meses que você se foi. Os 3 meses mais estranhos da minha vida. Uma mistura de sentimentos. Acordei confusa. Não estava triste, mas também não estava feliz. Acho que a saudade apertou.

Penso no passado e projeto o futuro. E, invariavelmente, acabo misturando os dois. Penso no que vou viver, no que vou fazer e sempre acabo colocando você nos meus planos. Um erro. Porque sei que você não estará presente!

Essa semana fui ao teatro com meu irmão e o chamei pelo seu nome. Suas fotos ainda estão na nossa casa. Ainda não tive coragem de tirar tudo. Suas roupas ainda ocupam o armário e sua chuteira ainda está na varanda para tomar um ar.

Essa doença maldita tirou você de mim e agora estou aqui, perdida, sem chão e sem ar. Ainda não aprendi a viver sem você. Na verdade, acho que jamais aprenderei. Mas como essa não é mais uma escolha, terei que viver com ela. Você se foi.

Eu vou ganhar uma promoção e você não estará aqui para estourar a champanhe. Vou caminhar no parque e você não estará aqui para correr comigo. Vou assistir nossas séries favoritas e você não estará aqui para fazer a pipoca. Vou reformar a casa e você não estará aqui para escolher a cor da parede. Vou viver! E você não estará aqui.

Na verdade estará, pelo menos uma parte de você sim. Depois que você partiu eu sofri, chorei, gritei, esperneei, briguei e por fim meu corpo não aguentou o tamanho da dor. Fiquei dois dias internada no mesmo hospital que você operou. O lugar onde senti a dor mais intensa, mas, nesse mesmo hospital, renovei minhas esperanças na vida e na felicidade possível.

Descobri que estava grávida. Sim! Grávida, de 5 meses. Eu carrego dentro de mim um pedaço seu. Que vai viver e sorrir como você. Já sei que é um menino. Não vai ter o seu nome, porque seria pesado demais pra ele e não posso fazer isso. Mas ele terá o nome que combinamos quando falamos sobre ter filhos. Rafael. Você não está aqui, mas nosso Rafa sim.

Essa descoberta me fez ver que a vida é mesmo mágica. A vida se renova e as esperanças também. O Rafa já está trazendo muitas alegrias. Sua mãe está até sorrindo de novo. Fez um casaquinho lindo pro netinho.

Quando ele crescer vou contar a ele como o pai dele era espetacular. Que era alto, lindo e forte. Que era generoso, amoroso e muito justo. Que o pai dele desejou muito sua chegada e escolheu o nome que ele carrega. Vou contar a ele que o pai era fanático por futebol e jogava suas peladas toda semana. Que o pai dele tinha o riso fácil e os olhos mais lindos desse mundo. Que o pai dele me conquistava a cada dia e era o marido mais namorado que eu já vi. Mas que o pai dele também era esquentadinho às vezes, tinha algumas crises de ciúmes e adorava deixar a toalha molhada em cima da cama. Que o pai dele era o arquiteto mais talentoso dessa cidade, que ganhou prêmios e condecorações. Vou mostrar a ele suas obras e seus desenhos. Tenho certeza que ele vai amar. Vou explicar pra ele que você virou uma estrelinha linda no céu e que vai, sempre, iluminar nosso caminho.

Você vai fazer muita falta, meu amor! Você se foi mas deixou aqui o seu melhor. Eu e o nosso Rafa vamos seguir em frente e carregaremos sempre seu sorriso conosco. Descanse em paz!

Escrito por Monika Jordão, colunista do Sábias Palavras.

Escritores4-01

FONTESábias Palavras
TEXTO DEMonika Jordão
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS