Um grande amor não acontece por sorte!

á mergulhaste tão fundo de maneira a que entendesses o que sentes?
Já deixaste a tua alma vaguear pelos campos em busca do sabor de cada sentimento?
Já paraste e pensaste onde reside o oxigénio que alimenta a tua chama?

Um grande amor não acontece por sorte. É necessário amar-mo-nos primeiro para estarmos realmente abertos aceitar alguém na nossa vida.
E o que eu espero para mim, é exactamente isso e não aqueles namoros “meio coisa assim” que existem para se mostrarem na rua, não. Eu espero algo completamente diferente, porque, quando se gosta da vida que se leva, não se muda por qualquer pessoa.

Só faz sentido traçar um caminho a dois, se a pessoa me fizer mais feliz do que o que já sou e isso, é certamente difícil. Por isso, acredito que o que chegar, irá ser especial.
Este era o meu pensamento e não me enganei em nenhuma palavra.

Ela chegou.

Chegou ferozmente, sem travões ou avisos, revirando tudo ao contrário, ela chegou.
Uma mulher completamente fora do meu mundo.
Assim que a vi, senti uma leveza nunca antes presenciada. Uma frieza a escorregar em cada coordenada do meu corpo. Sem preocupações ou dilemas. Foi puro. Foi O momento. Diferente de outro qualquer e isto, num cruzar de olhares.

Naquele momento, os céus juntaram-se e as terras uniram-se. As peças de um puzzle que outrora incompleto, lentamente começaram aparecer e a completarem os vazios. Os buracos que haviam, as perguntas não respondidas, os espaços em branco, tudo a ser preenchido.
Foi como se tivesse estado a dormir o tempo inteiro, e ela fosse o meu despertador.

Naquela noite, um caminho foi traçado.
Um caminho brilhante e desafiador, embora em linhas tortas de altos e baixos.
Terá sido o destino trapaceiro? Mostrar-me um tesouro e tirá-lo de forma a parecer justiceiro?
Talvez. Talvez isto tenha sido desde sempre os seus planos, acordar-me. Abrir-me os olhos.
Afinal de contas, ninguém nos ensina a amar. Mas ele, quis dar-me uma lição.
Fez-me saber em que direcção batalhar, e hoje, aqueles mesmos olhos acastanhados que brilhavam perante o luar, apontam para mim, da mesma forma que na noite que me fizeram apaixonar.

Há lições de vida que só aprendemos quando nos é retirado aquilo que mais ama-mos. E com isso, eu aprendi amar. A amar cada qualidade e cada defeito.
E no olhar onde eu olhava e me deleitava, posso novamente ser feliz e completo. A passo de bebé, eu te prometo.

Quando a vida te der limões, faz uma limonada. Mas quando o destino te apresentar a mulher com que sonhas, não sejas imbecil. Tu àma-la, àma-la e àma-la.
E assim, sucessivamente. Porque esse, será o teu maior presente.






COMENTÁRIOS