Três etapas simples para fortalecer o amor

Esta técnica simples é projetada para aprofundar todos os seus relacionamentos íntimos, incluindo seu relacionamento com você mesmo. Cada um das suas três etapas leva a uma maior autenticidade – a uma suave derrubada das vozes interiores e exteriores que nos impedem de amar mais profundamente. E a sigla “AHA” pode nos ajudar a lembrar de cada etapa.

PASSO 1: AUTENTICIDADE

O passo inicial é autenticidade. Nesta etapa, a tarefa é observar o que você está sentindo e, em seguida, fazer algo simples que muda tudo: Apenas apreciar e experimentar a humanidade de seus sentimentos quaisquer que eles sejam – sem tentar consertar ou corrigi-los.

Quando você sente alguma emoção bem íntima precisa aprender expressá-las em palavras. Isso pode levar algum tempo, mas seja permissível para que ela aconteça. Ou, talvez, a sensação pode manifestar-se como a memória de uma obra de arte ou música, ou como uma imagem ou cor. Encontre a expressão que capta o seu sentimento. Apenas fazendo isso, você já terá criado um grau de compaixão por si mesmo, e será capaz de encontrar o seu caminho para o significado mais profundo do que quer que você esteja enfrentando.

Nesta primeira fase você pode sofrer de um estranhamento e pode pensar: “Não, eu não quero fazer isso agora. É muito desconfortável”. Ou, “eu não tenho tempo”. Ou: “É muito trabalho”. Você pode passar por um pouco de resistência interior, uma espécie de “é melhor guardar no armário” esse sentimento do que levá-lo ao desafio de expressá-lo. Toda vez que você consegue ultrapassar essa barreira interior, caminha mais em direção a sua rica auto-compreensão e o entendimento da sua grandeza pessoal.


PASSO 2: HONRANDO

O segundo passo neste processo é que eu chamo “Honrando.” Este é o passo que estamos mais propensos a passar por cima. É a etapa que muito poucos de nós foram ensinados a fazer. No entanto, é nesta etapa que conhecemos o antídoto para a nossa perplexidade, e o caminho para nossa própria genialidade única.

Como nos tornamos capazes de honrar a nossa experiência autêntica de vida, especialmente quando nos sentimos julgados ou com vergonha do que estamos sentindo? Na minha experiência, temos que autenticar o valor do nosso sentimento, mesmo que esse sentimento pareça irracional, contraditório ou constrangedor. Quando pensamos que não devemos sentir orgulho do que somos ou o que fazemos, o nosso primeiro passo é geralmente um ato reflexivo de autocorreção.

Aqui estão três perguntas que o ajudarão a aprender a validar a sua própria experiência emocional. Tente cada um, até que você sinta um “SIM” interior.

1.Faz sentido que eu me sinto assim porque…

2.Esses sentimentos estão ligados ao meu eu mais profundo, logo desta forma…

3.Este conflito toca um valor muito importante do meu eu pois…

Este ato de se honrar pode ser um desafio, mas é finalmente o caminho mais reconfortante de todos. Todo outro caminho dói. É essa habilidade que nos permite expressar nossos mais profundos presentes. Ela exige uma renúncia do chicote que temos contra nós mesmos – requer uma bondade, uma escuta para nossos dons. Não ter essa atitude é como um ato violência contra nós mesmos. Nenhum de nós pode desonrar nosso interior sem que haja repercussões.

Se o conflito que está ocorrendo é com outra pessoa, siga esta etapa em sua própria mente para a outra pessoa. Claro, você pode estar apenas adivinhando sobre seus sentimentos ou motivação, mas a prática de honrar a experiência da outra pessoa, muitas vezes cria verdadeiros avanços em nossa compreensão.


PASSO 3: AÇÃO

A etapa final é a ação. Nela você precisa manter o seu eu interior (e, às vezes, o da outra pessoa) com honra e então agir de maneira que seja sábia, verdadeira e útil. Este passo pode ser muito difícil, pois pode ser um salto muito alto para muitos.

Se já tiver feito as outras duas etapas, terá em você um impulso interior, uma espécie de amor-próprio que irá apoiá-lo. A nossa capacidade de encontrar e seguir o amor é maior, e nossa própria fé torna-se mais completamente formada, nos sentimos muito vulneráveis. Sem essa capacidade de nos honrar e tomar medidas sobre nossos sentimentos, nossa mente inconsciente vai protegendo nossas maiores habilidades. Quando sabemos como honrar a nós mesmos, nosso inconsciente irá abrir o cadeado que protege nossos dons mais profundos, porque, finalmente, confia em nós. Cada vez que se pratica este processo o nosso amor aumenta e nossa vida se torna mais rica.

Uma das melhores maneiras de criar intimidade em um  relacionamento romântico, ou em qualquer relacionamento, é praticar estas técnicas com o seu amado. Um dos maiores afrodisíacos é sentimento mútuo que você e seu parceiro estarão degustando, pois aprofunda o vínculo entre vocês e aumenta a capacidade de amar.

Tente esta técnica e você vai descobrir que sua compaixão por si mesmo e com os outros aumenta de forma surpreendente e maravilhosa. Aprender esta habilidade é um dos maiores presentes que podemos dar a nós mesmos e nossos entes queridos.

FONTEPsychology Today
TEXTO DEO Segredo
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS