Toda mulher tem uma guerreira na alma que nunca se rende

Toda mulher tem uma guerreira na sua alma que nunca se rende, que briga contra as adversidades, que luta pelos seus sonhos, que avança com firmeza, que não se deixa vencer pelas pancadas e que não se curva frente à dureza da vida.

Uma mulher com uma guerreira em sua alma é uma mulher que tem a si mesma, que compreende as suas sombras, que se eleva com a sua dança, que se faz consciente, que se compreende, que não tem um tom, mas um arco-íris.

Dentro de cada mulher está a força que lhe guia na hora de buscar suas próprias metas e a torna capaz de cuidar de si mesma.

A personalidade da guerreira da alma

Nenhuma mulher renuncia a si mesma porque nenhuma guerreira apaga a sua luz. Acontece que muitas vezes nos esquecemos de honrar a nossa luta e menosprezamos nosso esforço.

Contudo, se parássemos para pensar um pouco, descobriríamos uma enorme quantidade de motivos para nos maravilharmos com nós mesmas, para não abandonarmos os nossos interesses e dizermos a nossa verdade.

Porque às vezes a nossa guerreira se fere por não dizer as nossas verdades, por se entregar à tristeza, por deixar que aquilo que nos machuca e nos deixa mal aja em nossos interiores como se fosse um castigo, uma vingança interior.

Por isso temos que deixar a nossa guerreira respirar, nos desprender daquelas pessoasque procuram submetê-la e gritar para todo mundo que estamos neste mundo para caminhar com a nossa determinação.

Quando conseguirmos nos livrar de grande parte do lixo emocional que obscurece a nossa guerreira, o riso do amor próprio tomará conta de nós com uma energia revitalizante.

“Se você já tentou se encaixar em algum molde e não conseguiu, provavelmente você teve sorte. É possível que você seja uma exilada, mas você protegeu a sua alma… É pior permanecer no lugar que não nos corresponde em nada, do que andar perdida durante algum tempo, procurando o parentesco psíquico e espiritual que você precisa. Nunca é um erro procurar o que você precisa. Nunca.”
-Clarissa Pinkola Estés-

O coração de lua, a fortaleza do sentir feminino

Uma mulher não precisa que ninguém a complete, só gosta de ter alguém ao seu lado que a aceite por completo. Ela é valiosa por si mesma, uma arqueira infalível com objetivos independentes que não suportam a submissão.

Por isso, a fortaleza do sentir feminino advoga e reclama a igualdade de gênero, removendo as barreiras e as imposições de uma sociedade que conseguiu adoecer parte da identidade feminina.

Não obstante, todo coração pode ser machucado pelo simples fato de ser, já que muitas das coisas que circulam entre o nosso mundo interior e o nosso mundo exterior nos machucam apesar das aparências.

Por isso, mais que nada, é preciso ter cuidado com aqueles motivos que mascaram o egoísmo e o interesse narcisista de quem não respeita as referências, nem as identidades que não as suas próprias.

Costumamos nos ver feridas pela ausência de compromisso e de confiança, pela liquidez dos relacionamentos e a decepção da cumplicidade perdida.

Por isso, às vezes a guerreira da alma precisa silenciar as nossas mentes. Ela trabalha com esmero para consertar pedaço por pedaço dos nossos corações dilacerados, machucados pela humilhação e a tristeza que a hipocrisia nos provoca.

Graças a essa conexão ressurgirá a força que faz o coração da mulher palpitar por si mesmo, vestir-se de dignidade e brindar por tudo o que dela resulta tão mágico e valioso como o tesouro de uma noite estrelada.
FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS