Se o amor não for visto ou sentido, não existe ou não é para você

Se não me liga ou não pode ficar comigo, penso que está ocupado. Se não me diz que me ama, penso que tem medo de se comprometer. Se não me beija, penso que está triste, e se não se deita comigo penso que está cansado, sem me dar conta de que o que eu devo pensar é que não sinto seu amor, porque ele não existe.

Quando o amor não é sentido, quando não há um interesse mútuo, é porque é um amor que não existe e que não é para você. É muito complicado ser realista neste aspecto, mas é totalmente necessário se desejamos ter ao nosso lado alguém que nos faça felizes.

“Fique com um amor que te dê respostas e não problemas. Segurança e não temor. Confiança e não mais dúvidas.”
– Paulo Coelho –

 

Como é o amor completo e o incompleto

Às vezes desejamos alguém com toda nossa vontade; não podemos reprimir esse desejo de beijar essa pessoa, de possuí-la, de fazê-la nossa. Mas falta algo. Em outras ocasiões, sentimos um grande carinho e amizade por alguém, mas não a desejamos, não sentimos esse impulso sexual tão forte de desejo. E, talvez, outras vezes, nos sintamos muito unidos a outra pessoa, tanto que sabemos como ela se sente, mas não há desejo, embora talvez haja amizade.

O amor é complicado porque não apenas devem surgir todos os elementos que o compõem, mas eles também precisam existir ao mesmo tempo, e para as duas pessoas presentes na relação. Todos nós já desejamos alguém que não nos desejava, amamos alguém que não no amava, mas não é necessário sofrer, o amor não é sofrimento. Um amor completo tem três elementos fundamentais:

Eros

Eros é o desejo sexual, a manifestação da possessão. Nesta fase, o mais importante somos nós mesmos, é uma fase totalmente egoísta que se expressa em frases como: “Você é minha”, “Te quero só para mim”. Mas Eros, por si mesmo, não basta. Encontra-se sempre em uma eterna situação na qual falta algo, mas se soubermos lidar com ele corretamente, ele pode nos fazer passar para o seguinte elemento do amor.

Philia

Philia trata da amizade do casal na qual o “eu” continua tendo preferência, porque a amizade pode ser entendida como uma forma de amar a si mesmo através dos amigos. Enquanto  isso,o desejo sexual vai decaindo e ressuscitando ao longo dos anos. Philia se reforça com o tempo, se tudo estiver indo bem.

Ágape

Ágape é a delicadeza, a ternura. Não é o desejo sexual que cruza tudo, que parece que tudo pode, que não é possível conter; é o amor que nos permite sentir o que a pessoa que amamos sente, sentir sua alegria, sua dor.

Os três elementos são fundamentais em qualquer relação. Se não ocorrerem simultaneamente, a relação não funciona, sempre faltará algo, e cedo ou tarde uma das duas pessoas implicadas, ou ambas, sofrerão. Não há um amor, há três amores, e todos têm que acontecer ao mesmo tempo.

“Se você quiser entender uma pessoa, não escute suas palavras, observe seu comportamento”.

– Albert Einstein-

Como é o amor que sente, que existe

É preciso que o amor seja sentido na pele, em seu coração. Você vai senti-lo quando a outra pessoa lhe desejar e demonstrar, quando lhe roubar beijos, quando lhe procurar para demonstrar seu carinho, quando ligar para saber como você está, quando lhe abraçar forte se você se sentir mal…

Uma pessoa que o ame fará todo o possível para vê-lo, para passar um tempo com você, para fazer coisas com você, para se divertir com você. Um amor que se sinta é solidário porque ambos estão presentes nos momentos difíceis, ninguém desacredita no outro nem na relação, lutam conjuntamente pelos objetivos comuns.

Não se trata de pertencer a outra pessoa, de fazer nosso “eu” desaparecer para se transformar no outro, trata-se de participar de uma relação na qual somos nós mesmo fora e dentro da relação, com respeito e honestidade, compartilhando de aproveitando.

E se você não sente o amor, se não lhe amam, o melhor é que essa relação termine,porque não lhe acrescenta em nada, porque não o faz feliz, porque você merece ser amado tal e como você é, fazendo você sentir o desejo, a amizade e a ternura.

“Se não te amam, não implore nem se ajoelhe. O amor não é suplicado nem exigido, só acontece. Se não acontece, você sai dignamente e procura outra coisa”.
– Walter Riso –





COMENTÁRIOS