Sabe por que é que ela é tão sensacional?

Sabes porque é que ela é tão sensacional? Porque ela te faz esperar? Porque te faz implorar? Deixa-te ridiculamente vulnerável, rouba-te o sossego, faz-te trocar a almofada pela cachaça, o sorriso pela lágrima, a paz pelo desespero?

Sabes porque é que ela te parece tão inspiradora? Porque ela é uma filha da p*ta? Que te trocou por outro, não respondeu às tuas mensagens, cuspiu na tua dignidade e continua a ser a musa das tuas poesias?

Ela não tem um rabo insubstituível, nem faz um sexo sensacional, nem tem a sensualidade de uma deusa – o que tornaria, talvez, explicável toda essa obsessão patética. Só há uma diferença verdadeiramente expressiva entre ela e aquela moça que te elogiou o sorriso: É QUE ELA NÃO TE QUER..

Ela tornou-se inalcançável e isto atraiu-te de uma maneira que simplesmente não consegues lidar.

Que grandessíssimo idiota és tu, deixaste mulheres sensacionais para trás enquanto te ocupas em remoer o desprezo de quem simplesmente não te ama mais.

Pareces tão adulto, mas que grandessíssimo idiota – amar sem ser amado pelo simples prazer de protagonizar um pseudodrama imbecil.

Queres saber de uma coisa realmente dolorosa – e da qual um imbecil como tu é completamente merecedor? – ela não te quer. Nem por um diazinho. Nem para lamber-lhe os sapatos e lavar-lhe as cuecas.

Ela deixou de te querer quando percebeu que continuar querendo-te era o primeiro passo para deixar de te merecer.

Porque um homem como tu só se contenta com o impossível, com o difícil, com o problemático – e, embora sejas realmente muito filho da p*ta, quem sou eu para te julgar? Eu também gosto dos filhos da p*ta.

Mas, acredita, ela faria qualquer coisa para se ver livre dessa tua patética dor de cotovelo. Ela não vê, mas seria tão simples: para ela bastaria apaixonar-se por ti. Ouvir as tuas palavras, aquecer-te numa noite fria, beber um café contigo no fim do dia. Cuidar bem do teu amor.

E então, ela deixaria de ser a tua musa inalcançável para tornar-se um inconveniente, um infortúnio. Deixaria de ser venerada para ser simplesmente indesejada no momento em que correspondesse a estes anseios ridiculamente exagerados que tu alimentas.

Ela ouviria um milhão de nãos no instante em que te dissesse sim. Porque um homem como tu não ama o amor: ama a conquista, a vitória, o triunfo. Um homem como tu é idiota demais para perceber: ELA SÓ É TÃO SENSACIONAL POR NÃO SER MAIS TUA.

COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS